tempo.com

Formação de ciclone: alertas de tempo severo e intensas rajadas de vento

A formação de um ciclone extratropical dará origem a um novo sistema frontal, que pode provocar tempo severo em áreas do centro-sul do país. Alerta para intensas rajadas de vento e risco de granizo.

alerta tempo severo ciclone extratropical
Ciclone pode provocar chuva forte e volumosa nos próximos dias com alto potencial para transtornos.

O mês de outubro começou com fortes temporais afetando áreas do centro-sul do país. Nesses últimos dias, chuvas em forma de pancadas com descargas elétricas, vendaval e granizo estão chamando a atenção da população de diversas cidades, principalmente devido aos prejuízos que estão sendo deixados para trás.

Lembrando que estamos na primavera, a estação das flores e também dos maiores temporais devido a uma combinação perfeita e comum durante esta época do ano: calor e umidade. A junção desses dois fatores, além claro, da formação de ciclones e a passagem de frentes frias, são favoráveis para o desenvolvimento e evolução de nuvens mais profundas, as conhecidas cumulonimbus.

As cumulonimbus têm um grande desenvolvimento vertical e tipicamente produzem muita chuva, especialmente durante os meses mais quentes do ano, aliás, associam-se a eventos meteorológicos extremos, como chuva forte, chuva volumosa, com muitos raios e queda da granizo. As nuvens escuras, profundas e enormes, acabam assustando a população que já tem em mente o que se pode esperar. E o resultado é o que tem sido registrado desde o início desta semana.

Formação de ciclone e risco de tempo severo

Um novo ciclone se forma e começa a provocar chuva forte em áreas do centro-sul já nesta quarta-feira (05). O sistema vai se formar a partir de uma área de baixa pressão atmosférica localizada entre o norte da Argentina e o Paraguai.

Ao longo do dia, o ciclone vai evoluir e se deslocar, provocando pancadas de chuva em Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, além do oeste de São Paulo, do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. Ainda que de forma pontual, não se descarta o risco de tempo severo com vendaval, chuva forte e volumosa, e principalmente queda de granizo no estado sul-mato-grossense.

Na quinta-feira (06) o ciclone dará origem a uma nova frente fria que vai espalhar chuva, também em forma de temporais, por toda a região Sul do Brasil. Logo pela manhã, pode haver registro de queda de granizo no noroeste gaúcho devido a maior proximidade com o centro de baixa pressão atmosférica. Ainda no mesmo dia, temporais podem atingir e provocar danos em Mato Grosso do Sul, inclusive na capital Campo Grande.

Instabilidades associadas ao avanço da frente fria, vão provocar chuva em forma de temporais também na quinta-feira (06) em áreas do Sudeste como é o caso de São Paulo e Minas Gerais. Até o final da semana, a frente fria vai se afastar em direção ao Oceano Atlântico, porém com projeção suficiente para manter a condição de chuva com trovoadas e ventos desde o Sudeste até o Centro-Oeste.

Região Sul e seus destaques

Na região Sul é bem comum a formação de ciclones, frentes frias e a consequente ocorrência de temporais. Os tempos severos geralmente configurados por chuva forte, chuva volumosa, raios, vendaval e queda de granizo, são comuns durante a primavera.

A estação das flores começou em 22 de setembro e até o momento muita chuva já foi registrada em pontos da região, em especial no oeste do Paraná em que mais de 150 milímetros de chuva foram registrados segundo dados do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE).

Falando de volume de chuva, nos próximos dias com a formação do ciclone e a passagem da frente fria, são esperados mais de 80 milímetros de chuva no centro e oeste paranaense, mais de 50 milímetros no oeste catarinense e mais de 90 milímetros no oeste gaúcho.

alerta
Alerta para pancadas de chuva no Sul, Sudeste e Centro-Oeste com formação de ciclone.

As capitais Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba, estão na rota dos temporais previstos para os próximos dias, não se descartando a ocorrência de transtornos como alagamentos, deslizamentos de terra, inundações, queda de muros, árvores e de energia, além do destelhamento de casas. As rajadas de ventos podem ultrapassar os 100 km/h na sexta-feira (07) no leste gaúcho e os 85 km/h próximo a costa catarinense.

Vale ressaltar que em casos de tempo severo, a defesa civil faz as seguintes sugestões:

  • abrigue-se imediatamente em uma edificação ou em um veículo; se estiver em praia, rio, lago, piscina, campo de futebol ou outras áreas abertas, saia imediatamente;
  • mantenha distância de objetos altos e isolados como árvores, postes, antenas e caixas d'água;
  • afaste-se de objetos metálicos grandes e expostos como tratores, escadas, cercas de arame;
  • desconecte os aparelhos eletrônicos das tomadas; não utilize aparelhos conectados às fiações telefônica e elétrica;
  • em casos de vendaval e queda de granizo, procure um abrigo seguro.