Furacão Willa e Tufão Yutu: os últimos dessa temporada?

Nessa semana observamos mais dois intensos ciclones tropicais atingido diferentes regiões do hemisfério norte. O furacão Willa no México e o tufão Yutu nas Ilhas da Marianas, no oceano Pacífico. Quando será que a atividade desses ciclones tropicais vai parar?

Paola Bueno Paola Bueno 27 Out. 2018 - 06:30 UTC
O furacão Willa atingiu o México como categoria 3 na última terça-feira (23/10). Fonte: NOAA.

Nessa semana dois ciclones tropicais causaram grandes impactos no Hemisfério Norte, o furacão Willa e o tufão Yutu, ambos no Oceano Pacífico. Será que esses ciclones tropicais encerram a temporada desse ano ou ainda tem mais por vir?

Nessa terça-feira (dia 23/10) o México foi atingido pelo intenso furacão Willa, que tocou o solo mexicano como um furacão de categoria 3 no estado de Sinaloa, no noroeste do país. Esta foi a 22° tempestade nomeada na temporada do Pacífico Leste desse ano, e surpreendeu a todos com sua rápida intensificação. Esse sistema se iniciou como uma depressão tropical na costa sudoeste do México no dia 20/10, no dia 21/10 já tinha atingido a categoria 4 e no dia seguinte a categoria 5, a mais intensa na escala Saffir-Simpson. Portanto, essa tempestade passou de uma depressão tropical para um furacão de categoria 5 em menos de 48 horas!

Após atingir Sinaloa com ventos de até 200km/h, o sistema perdeu forças rapidamente, voltando a categoria de depressão tropical no dia 24/10. Apesar de sua força e fortes ventos, felizmente nenhuma vítima fatal foi registrada durante sua passagem, mesmo assim suas fortes chuvas causaram severas inundações em algumas regiões do México, como no estado de Nayarit. Além do México, a convecção restante da tempestade tropical Willa atingiu o estado do Texas nos EUA, durante sua trajetória para nordeste, reforçando as fortes chuvas e inundações que já prejudicavam a região.

Enquanto isso, do outro lado do Pacífico o super tufão Yutu deixou seu rastro de destruição ao passar pelas Ilhas Marianas do Norte como categoria 5 na quarta-feira (dia 24/10)! Mais uma vez, o desenvolvimento desse sistema surpreendeu a todos, passando de categoria 1 para categoria 5 em apenas 36 horas. As Ilhas Marianas, território dos Estados Unidos no mar das Filipinas, nunca haviam sido atingidas por um tufão tão forte em toda sua história.

Ventos de mais de 280 km/h foram registrados no momento em que a tempestade atingiu diretamente as ilhas de Tinian e Saipan, ganhando o título de tempestade mais forte do planeta em 2018, empatado com o tufão Mangkhut. Pelo menos uma morte foi registrada, mais de 100 feridos e grandes danos materiais à residências e infraestrutura, a energia elétrica pode demorar de semanas a meses para voltar nas ilhas mais afetadas.

Atualmente o tufão continua intenso como categoria 4 sobre o Pacífico, a caminho de Taiwan e das Filipinas, o que preocupa a população local, já que a região já foi atingida pelo super tufão Mangkhut no mês passado.

Será que esses sistemas são os últimos desse ano?

Apesar de já termos passado o pico da temporada, tanto a temporada de furacões do Oceano Pacífico Leste quanto a do oceano Atlântico ainda durarão por mais um mês, já que o final oficial de ambas ocorre no dia 30 de novembro. Já a temporada de tufões do Pacífico Oeste não tem um início e um término bem específico, já que os sistemas podem ocorrer ao longo de todo o ano. Porém, a maioria dos tufões ocorrem entre os meses de maio e outubro.

Publicidade