tempo.com

Tendência: transição de mês com retorno da chuva em parte do Sudeste

Frente fria deve chegar ao Sudeste, mas deve provocar chuvas somente em uma parte da Região. Até o momento, a tendência dos modelos apontam para a ocorrência de temporais.

Frente fria consegue avançar até o Sudeste na transição de mês, mas provoca chuvas em parte da Região. Há potencial para temporais.

O período úmido terminou e o inverno climatológico iniciou em pleno outono astronômico com a incursão de uma intensa massa de ar polar, trazendo uma onda de frio histórica que proporcionou geadas abrangentes na Região Sul e eventos mais pontuais no Centro-Oeste e no Sudeste, bem como eventos muito raros e temperaturas extremamente negativas no Rio de Janeiro!

Após dias secos e frios em praticamente todo o país, o tempo irá mudar nos próximos dias na Região Sul com a atuação de duas frente frias e uma delas irá avançar até parte da Região Sudeste, chegando a influenciar o tempo até no máximo o estado de São Paulo, o sul de Minas Gerais e o Rio de Janeiro.

Uma frente fria chega à Região Sudeste

Uma frente fria se forma sobre a Região Sul no próximo fim de semana e está previsto para começar a atuar no estado de São Paulo a partir do fim da tarde e noite do domingo (29). Há possibilidade de temporais nas regiões paulistas próximas à divisa com o estado do Paraná.

Na segunda-feira (30), o sistema já atua sobre o território paulista, mas somente no sul, centro e oeste do estado, com chuvas ao longo do dia e com potencial de temporais, que podem atingir também a região metropolitana da capital.

Os acumulados total no período de chuvas não passam dos 50 mm no estado de São Paulo, onde há maior persistência do sistema frontal.

Na terça-feira (01), a frente fria se encontra um pouco mais enfraquecida e deslocada para norte. Assim, as chuvas ocorrem de forma mais isolada e com potencial para pancadas na porção central e norte de São Paulo. No Rio de Janeiro e no sul de Minas Gerais, há somente aumento da nebulosidade mais elevada.

Na quarta-feira (02), uma região de cavado reforça o sistema frontal que pode ser classificado como um sistema estacionário. Assim, o tempo continua instável e as chuvas aumentam em São Paulo, com tempo firme somente na porção norte do estado.

Devido à presença deste cavado, ocorre uma inclinação da porção oceânica do sistema frontal que favorece o avanço de instabilidade sobre o Rio de Janeiro e o extremo sul de Minas Gerais. Essa condição se mantém até meados da tarde. No restante do dia, há o recuo do sistema para o Sul em um processo de formação de uma baixa pressão que proporciona a atuação de um setor quente entre o estado de São Paulo e o Paraná, onde ocorrem chuvas de moderada intensidade entre esses estados.