tempo.com

Semana começa com tempo firme e termina com frente fria, temporais e frio

A semana começa com tempo firme e pouca nebulosidade em boa parte do país. No entanto, mais para o fim da semana uma nova frente fria avança e traz de volta os temporais para a Região Sul. O sistema também chega ao Sudeste.

frente fria e temporais
Uma frente fria e massa de ar polar influenciam o Sul e o Sudeste mais para o fim da semana e deixa alertas de temporais.

Na última semana uma frente fria avançou pela Região Sul provocando chuvas nos três estados, no centro-leste paulista e no Rio de Janeiro. Não houve registros de eventos extremos.

Posteriormente, uma massa de ar polar passou a atuar no centro-sul, derrubando as temperaturas e trazendo de volta o clima de inverno, com geadas ocorrendo em várias regiões do Sul do Brasil.

Sem mais a atuação do bloqueio atmosférico, uma nova frente fria e massa de ar polar avança em parte do centro-sul do Brasil a partir do meio desta semana, trazendo de volta o potencial para temporais, frio e geadas mais pontuais e restritas.

Início de semana com tempo firme e aumento das temperaturas. Vai fazer calor?

Com o afastamento da massa de ar polar e a ainda não chegada da frente fria, o tempo firme predomina em praticamente todo o país, com chuvas de fraca a moderada intensidade ocorrendo somente no extremo norte do país, no norte e nordeste da Região Nordeste.

Na Região Sul, precipitação muito fraca, pontual e de curta duração ocorre no leste e norte de Santa Catarina e no leste do Paraná. Já no Rio Grande do Sul, no Oeste, na Campanha, no Sul e na porção sul da região Central, pancadas isoladas, sem potencial para acontecerem na forma de temporais, ocorrem a partir de meados da tarde da terça-feira (02).

Mesmo com as anomalias de temperatura em 850 hPa mostrando um acréscimo térmico elevado, o calor não será expressivo em boa parte da Região Sul, com aumento das temperaturas amenizando o frio.

Quanto às temperaturas, devido ao escoamento de norte e diminuição da influência da massa de ar polar, há maior amplitude térmica com as temperaturas aumentando mais ao longo do dia. Na quarta-feira (03), os ventos de norte aumentam de intensidade e o ar quente vindo no centro-norte o país, espalha-se mais pela Região Sul, devido à condição pré-frontal.

No entanto, o aumento das temperaturas é mais efetivo e a sensação de calor continua mais restrita ao Brasil Central até o norte e oeste do Paraná, com temperaturas passando facilmente dos 30°C. Na quarta-feira (03), a sensação de calor se espalha para o oeste de Santa Catarina e região das Missões no Rio Grande do Sul.

Frente fria e massa de ar polar: alerta de temporais e queda das temperaturas

A tendência do modelo ECMWF mostra que a próxima frente fria não possui a mesma amplitude que o sistema anterior, o que também afeta as áreas de atuação de massa de ar polar.

A partir da tarde de quarta-feira (03) uma região de cavado se forma entre o Uruguai, a Argentina e o Rio Grande do Sul, se unindo à uma frente fria por volta do fim do dia, formando um único sistema frontal.

pancadas isoladas
Na tarde de terça-feira, 02 de agosto, pancadas isoladas se espalham pela metade sul do Rio Grande do Sul.

Por volta de meados da tarde, instabilidades já atuam nas regiões de fronteira do Oeste, Campanha e Sul do Rio Grande do Sul, levando risco de temporais. Somente no período da noite que os temporais começam a se espalhar pela metade sul do estado, mas ainda sem atingir a região metropolitana de Porto Alegre.

Na madrugada de quinta-feira (04), as chuvas se tornam mais intensa e há elevado potencial para transtornos por conta dos temporais, que podem provocar também queda de granizo em toda à metade sul, Missões, região Central e metropolitana de Porto Alegre.

Devido à atuação da frente fria e do seu enfraquecimento durante o avanço para norte, o maior risco de temporais e chuvas intensas fica para o Rio Grande do Sul.

As chuvas de moderada a forte intensidade se mantêm até o início da manhã, perdendo intensidade ao longo do período e se espalhando para o restante do território gaúcho. Entre o fim da manhã e o início da tarde, chuvas moderadas se concentram no leste do Rio Grande do Sul e pancadas passam a ocorrer no extremo oeste de Santa Catarina e sudoeste do Paraná.

No período da tarde, a frente fria avança, mas não consegue provocar chuvas intensas ou algum tipo de evento extremo. Assim, a previsão é de chuvas de fraca a moderada intensidade em todo o norte do rio Grande do Sul, no sul e meio-oeste de Santa Catarina, no sudoeste e oeste do Paraná e no extremo sul do Mato Grosso do Sul. Nas demais regiões gaúchas, o tempo continua nublado e frio. Já no norte catarinense e no sul paranaense, a nebulosidade baixa começa a aumentar.

No período da noite, a frente fria continua o seu avanço, mas perdendo intensidade. O tempo fica nublado em toda a Região Sul e com chuvas de fraca intensidade e isoladas no nordeste do Rio Grande do Sul, em todas as regiões de Santa Catarina e do Paraná.

Mais uma vez uma frente consegue avançar até o Sudeste, mas deste vez, atuando de forma mais costeira e sem alerta de ventos ou chuvas intensas.

Na sexta-feira (05), o ar polar avança pelo Sul, contribuindo para o tempo firme em boa parte da Região. No entanto, o tempo segue nublado no leste de Santa Catarina e do Paraná. No leste de São Paulo e no Rio de Janeiro, devido à atuação constante da frente fria, o tempo fica nublado e com possibilidade de chuva fraca.

frente fria; Sudeste
Frente fria atua de forma costeira na Região Sudeste e contribui para o tempo nublado e com chuva fraca no leste de São Paulo e no Rio de Janeiro.

O ar polar avança pouco pela Região Sul, e seu posicionamento mais ao sul mantém o escoamento de sul e sudeste através do oceano, proporcionando um tempo nublado e frio no leste paulista e no Rio de Janeiro, além do norte catarinense e o leste do Paraná.

O potencial para formação de geada fica restrito apenas à metade sul do Rio Grande do Sul no sábado (06), ocorrendo de forma muito pontual.