Terra está mais verde que há 20 anos atrás

Apesar do grande avanço do desmatamento, queimadas e degradação do meio ambiente, um estudo recente da NASA mostrou que o planeta Terra está mais verde. Porém, isso também se deve ao aumento de áreas agrícolas.

Davi Moura Davi Moura 14 Dez. 2019 - 11:54 UTC
Nas últimas duas décadas, a Terra viu um aumento na folhagem em todo o planeta, medido na área média das folhas por ano em plantas e árvores.

O mundo tem demostrado grandes preocupações com o avanço do desmatamento na Amazônia, Congo, Califórnia, Indonésia, entre outros lugares. Porém, a área foliar global está aumentando e o planeta está mais verde. Isso não é necessariamente algo inesperado, pois boa parte desse aumento está ligado ao grande crescimento de área agrícolas (algo que deve continuar aumentando nos próximos anos devido ao crescimento populacional).

O fenômeno do “esverdeamento planetário” foi detectado pela primeira vez usando dados de satélite em meados dos anos 90 por Ranga Myneni, da Universidade de Boston e colegas, mas eles não sabiam se a atividade humana era uma de suas principais causas diretas. Essa nova percepção foi possível graças a um registro de dados de quase 20 anos de um instrumento da NASA (Agência Espacial Americana) orbitando a Terra em dois satélites.

O instrumento é o Espectrorradiômetro de Imagem de Resolução Moderada, ou MODIS, e seus dados de alta resolução fornecem informações muito precisas, ajudando os pesquisadores a descobrir detalhes do que está acontecendo com a vegetação da Terra, até 500 metros ou 1.600 pés no chão. Ao analisar os dados, os pesquisadores concluíram que a área foliar do planeta aumento o equivalente a cobertura da Amazônia.

Boa parte da contribuição deste aumento vieram dos países mais populosos do mundo: China e Índia. A China tem implementado políticas para a conservação e expansão das florestas para reduzir a erosão do solo e a poluição do ar. No caso da Índia, a expansão da área foliar se deve ao aumento de área agricultada.

A tendência de crescimento de área verde pode mudar no futuro depende de vários fatores, tanto em escala global quanto no nível humano local. Por exemplo, o aumento da produção de alimentos na Índia é facilitado pela irrigação das águas subterrâneas. Se a água subterrânea se esgotada, essa tendência poderá mudar drasticamente. O que sabe-se no momento é que a influência humana direta é um fator-chave da área verde da Terra e será necessário levar isso em consideração nos modelos climáticos.

Apesar do aumento de área verde, pesquisadores destacam que isso não compensa os desmatamentos de florestas tropicais (como é o caso do Brasil e da Indonésia). Isso porque a monocultura não garante a biodiversidade no ecossistema. Além disso, a terra que é dedicada à agricultura não ajuda a armazenar carbono como nas florestas.

Publicidade