Incêndios florestais e impactos na Califórnia

Nos últimos dias, incêndios florestais estão consumindo a vegetação em parte do Estado da Califórnia, nos Estados Unidos. Milhares de pessoas precisaram deixar suas casas e duas mortes já foram reportadas.

Bruno César Capucin Bruno César Capucin 13 Out. 2019 - 14:32 UTC
A temporada de incêndios na Califórnia ocorre preferencialmente no outono. Os ventos Santa Ana possuem papel importante na dinâmica destes incêndios.

Na última semana, a NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration) indicava condições meteorológicas propícias ao desenvolvimento de incêndios em áreas do sul da Califórnia, sobretudo ao longo do fim de semana. Infelizmente, essa previsão se confirmou e desde quinta-feira, o governo da Califórnia deu ordem para evacuar milhares de pessoas nas proximidades de Los Angeles.

O fogo que se alastra já atingiu mais de 1,6 mil hectares e forçou o fechamento de 10 escolas, além do bloqueio de estradas na região. Na região de Sandalwood, no condado de Riverside, outro foco se iniciou em uma carga de um caminhão despejada do mesmo em chamas. Com os ventos fortes que persistiram na Califórnia, o fogo se propagou rapidamente pela vegetação seca, alcançando áreas residências.

Cerca de dois milhões de pessoas na Califórnia ficaram sem energia elétrica após a suspensão do fornecimento por medidas preventivas. No entanto, na sexta-feira, grande parte da população que foi afetada já estava com o serviço normalizado. A temporada de incêndios na Califórnia ocorre principalmente no outono, estação que está em vigor no Hemisfério Norte. Nesta época, os locais próximos do litoral californiano são influenciados por fortes ventos quentes e secos, denominados Santa Ana. O vento Santa Ana tem como origem o giro das altas pressões frias na região da Grande Bacia do Estado da Nevada, que possuí uma vasta área de altiplanos desérticos.

Quando as massas de ar frias e secas são impulsionadas pelas zonas anticiclonais do ocidente, os ventos descem a encosta das Montanhas Rochosas em direção ao oceano Pacífico e se aquecem por compressão, gerando altas temperaturas e baixa umidade do ar. Tais condições acabam favorecendo um ambiente propício aos incêndios florestais. Com os ventos soprando constantemente de maneira intensa, acabam contribuindo para o rápido alastramento do fogo.

Conhecidos também como "ventos do diabo", os ventos Santa Ana ainda podem ocorrer em outras épocas do ano. Um cenário atmosférico típico para a configuração desses ventos inclui um vale de nível superior ou mergulho para sul da corrente de jato acima das Montanhas Rochosas, de modo que os anticiclones sejam estabelecidos sobre a parte ocidental dos Estados Unidos.

Sem previsão de chuva para os próximos dias

Apesar dos ventos terem mudado de direção na Califórnia, a chuva que poderia auxiliar no combate dos incêndios não deve cair na maior parte do Estado durante as próximas semanas, o que agrava ainda mais o risco de novos incêndios quando outras configurações trazerem novamente os ventos Santa Ana para a região.

Publicidade