tempo.com

Sabia que a Terra já girou mais rápido? Saiba quando e como isso é possível

Você sabia que a Terra pode girar mais rápido que o comum? Sim, ela pode e isso tem consequências. Entenda por que e como ela faz isso, e claro, o que acontece conosco.

terra
O giro mais rápido do planeta Terra. Será que a Terra realmente está com a rotação mais acelerada e nossos dias agora são mais longos?

A pergunta que não quer calar é: o que você consegue fazer com 1,59 milissegundos extras em um dia? Pois é, tivemos um tempinho a mais na quarta-feira, 29 de junho de 2022. Mas como nosso tempo comum de 24 horas foi alterado? O que teria provocado isso? Saiba agora.

Para muitos, o período de 24 horas é insuficiente para realizar todas as tarefas do dia. E se ganharmos alguns milissegundos a mais?

Em 29 de junho, segundo relatos do Time And Date, o nosso planeta Terra conseguiu quebrar um novo recorde: completar uma rotação da forma mais rápida já registrada até hoje pelos cientistas. Com tal façanha, o dia foi mais longo, bom, nem tanto, foram 1,59 milissegundos a mais, mas já suficientes para sair do normal.

Em teoria, a Terra leva exatamente 24 horas para girar completamente em torno do seu eixo, e é por isso que nosso dia tem esse período. Porém, algumas dúvidas surgem: quando a Terra gira mais rápido ou mais devagar, o que acontece? E os segundos bissextos?

A rotação da Terra

Após várias medições sucessivas com o uso de relógios atômicos realizadas desde 1973, cientistas começaram a levantar a hipótese de que a rotação da Terra estava diminuindo. Após essa análise, o Serviço Internacional de Sistemas de Referência e Rotação da Terra (IERS), começou a adicionar os segundos bissextos de tempos em tempos para “compensar” a possível rotação mais lenta. A última vez que isso aconteceu foi em 31 de dezembro de 2016.

Pois bem, durante um longo período de tempo em análises, a hipótese ainda está em alta, ou seja, ainda pode ser o caso de realmente a rotação da Terra estar diminuindo. Mas isso diminuiria ou aumentaria o tempo do nosso dia?

Seria realmente possível uma mudança no que consideramos normal desde que o mundo é mundo? A resposta é: tudo é possível. Afinal, a Lua também está gradualmente diminuindo a rotação da Terra, pois sua atração gravitacional causa marés e torna, então, o caminho orbital terrestre ao redor do Sol ligeiramente elíptico, o que mudaria o percurso e o tempo a ser percorrido.

Quão rápido a Terra gira?

Depois de várias análises, coleta de dados e discussões em cima de uma rotação mais lenta, nesses últimos anos, os relógios atômicos mostraram que a rotação da Terra está na verdade acelerando. Aliás, poderíamos estar iniciando um período de 50 anos de dias mais curtos.

Você sabia que em 2020, os cientistas registraram os 28 dias mais curtos desde 1960? Pois é, mas no ano passado, essa tendência não continuou, pois o dia mais curto de 2021 foi mais longo do que no ano anterior. Mas o que causaria essas alterações? E por que elas não continuam?

Em 29 de junho de 2022, nosso planeta completou sua rotação mais rápida, rapidamente seguido por um dia que durou 1,50 milissegundos a menos em 26 de julho de 2022. O recorde, até então, para a rotação mais curta foi registrado em 19 de julho de 2020, quando a rotação da Terra levou 1,4602 milissegundos em menos de 24 horas.

Por que a Terra está acelerando?

Ainda não se sabe ao certo a causa da diferente taxa de rotação da Terra, porém as teorias são abundantes e diversificadas: o derretimento das geleiras significa menos peso nos pólos, o movimentos do núcleo fundido interno do nosso planeta, atividades sísmicas, e até mesmo o "Chandler wobble", o movimento dos pólos geográficos da Terra em sua superfície.

Mas por que a velocidade de rotação da Terra é importante? Pensar em uma aceleração da rotação da Terra, seria o mesmo que pensar em consequências porque os relógios atômicos, que são usados em satélites GPS, não levam em conta a mudança de rotação da Terra, ou seja, os satélites GPS, que já precisam ser corrigidos para o efeito da teoria da relatividade geral de Einstein (a curva do espaço e do tempo), logo se tornariam inúteis.

Também podem haver consequências potencialmente confusas para smartphones, computadores e sistemas de comunicação, que são sincronizados com servidores Network Time Protocol (NTP). É definido como o número de segundos desde 00:00:00 UTC em 1º de janeiro de 1970.

Para resolver tudo isso, os cronometristas internacionais podem precisar adicionar um segundo bissexto negativo - um "segundo de queda". Embora seja possível que a Terra já esteja girando mais rápido do que nunca, com uma desaceleração inevitável.