tempo.com

Nazaré: ondas gigantes em um dia histórico para os surfistas!

No sábado 8 de janeiro de 2022, a multidão que assistia ao espetáculo proporcionado pelos surfistas, presenciou aquele que já é considerado um dos maiores dias de surf alguma vez registado no Canhão da Nazaré. Alguns surfistas sofreram acidentes. Espreite as imagens espantosas!

A previsão do swell apontava para a maior ondulação do inverno e foram vários os big riders nacionais e internacionais que se lançaram para a praia do Norte em busca de recordes. Milhares de pessoas, entusiastas do surf e das famosas ondas gigantes da Nazaré, afluíram em massa ao local para testemunhar um dos dias de surf mais épicos da história da Praia do Norte, que acolheu uma das mais poderosas ondas (swell) do século, por cortesia do Atlântico Norte.

As expectativas eram elevadas, com dezenas de surfistas profissionais, condutores de jet ski, equipas de segurança e salvamento e pessoal médico em plena coordenação, apenas afetada pelo vento e por alguma nebulosidade.

Às 7 horas da manhã, ainda as condições não eram perfeitas e já muita gente circulava nas águas agitadas da Praia do Norte. Contudo, algumas horas mais tarde, o cenário era completamente diferente, com ondas limpas, de 18 a 24 metros de altura a “partir-se” em frente ao icônico farol. Os meteorologistas e surfistas esperavam uma das tempestades mais fortes que o Atlântico Norte poderia produzir este inverno e o mar… deu-lhes o que queriam!

Alimentadas pelo canhão subaquático local, as linhas de ondulação (swell) perfeitamente organizadas atingiam a costa em pleno. No porto, a ansiedade, tensão e excitação das equipas era quase palpável. Também estiveram presentes centenas de fotógrafos profissionais, desejosos de captar as melhores imagens e filmagens do dia.

Neste dia de free surf, houve a lamentar os acidentes sofridos por surfistas de ondas grandes: Pierre Rollet, Maya Gabeira, J.C. Macias e Justine Dupont. Felizmente, acerca dos surfistas acidentados, Antônio Silva, surfista veterano garantiu: “Está tudo estável”. Apesar dos acidentes, o local continua a ser o único lugar de ondas gigantes sem registo de qualquer morte.