tempo.com

Fenômeno astronômico raro deve ocorrer ainda este mês

Antes de 2020 chegar ao fim, Júpiter e Saturno estarão tão próximos que parecerão formar um "planeta duplo". O evento astronômico não ocorre desde a Idade Média, há quase 800 anos, e será possível ser observado sem dificuldades no céu noturno.

Júpiter e Saturno
Júpiter e Saturno chegarão a 0,1 grau um do outro, formando o primeiro "planeta duplo" visível em 800 anos.

Um fenômeno astronômico que não acontece desde a Idade Média poderá ser observado ainda este mês no céu. A proximidade entre Júpiter e Saturno fará com que esses dois corpos celeste pareçam um planeta duplo.

O alinhamento entre esses dois planetas acontece uma vez a cada 20 anos. Isso ocorre porque Júpiter orbita o Sol a cada 12 anos, enquanto a órbita de Saturno leva 30 anos. A cada duas décadas, Saturno é contornado por Júpiter, de acordo com a NASA.

Contudo, no dia 21 de dezembro a aproximação entre eles será ainda maior, tornando o evento especialmente raro, pois não acontecia desde 4 de março de 1226 e teremos a oportunidade de contemplar no céu noturno.

A proximidade entre os dois planetas já está ocorrendo e a partir do dia 16 até o dia do Natal, a percepção será de que eles estarão separados por menos do que um diâmetro de lua cheia. Embora as condições para a observação do fenômeno sejam melhores próximo ao Equador, a conjunção será visível em qualquer parte do globo se as condições meteorológicas permitirem.

“Na noite de maior aproximação, em 21 de dezembro, eles se parecerão com um planeta duplo, separados por apenas um quinto do diâmetro da lua cheia”, explica o astrônomo da Rice University, Patrick Hartigan.

No hemisfério sul teremos o privilégio de prestigiar o fenômeno por mais tempo e não será necessário ficar acordado até de madrugada para assistir o evento, pois o melhor momento para contemplá-los será às 20h, quando estiverem se aproximando do horizonte.

Como observar a grande conjunção

Patrick Hartigan explica que a dupla planetária aparecerá no céu ocidental por cerca de uma hora após o pôr do sol todas as noites. Mesmo com a lua crescente logo ao lado dos dois planetas, no dia 16, seu brilho não irá atrapalhar a observação. Na verdade, Júpiter e Saturno estarão tão brilhantes no céu que talvez seja possível vê-los já por volta das 19h.

Após o dia 16 de dezembro até o dia 25, os planetas estarão cada vez mais perto do horizonte, sendo possível observá-los por menos tempo. Portanto, sempre procure pelos corpos celestes entre 19h e 20h e, caso tenha o auxílio de um telescópio, será possível observar também as luas galileanas de Júpiter e os anéis de Saturno.

Identificar Júpiter e Saturno durante esse período não deverá ser um problema, uma vez que no dia 16, eles estarão à direita da lua, portanto, será fácil reconhecê-los também para os dias seguintes.

Os dois planetas estarão em conjunção outra vez daqui a 20 anos. Porém, a próxima vez que o evento com maior aproximação entre Júpiter e Saturno acontecer, será no dia 15 de março de 2080. Depois disso, em algum momento de 2400.