Aquecimento no Ártico e impactos na Groenlândia

O Ártico é a principal região da Terra que está experimentando os efeitos do aquecimento global. Nos últimos verões foram registradas temperaturas recordes e, agora, a importante plataforma de gelo 79N localizada na Groenlândia já está colapsando.

Calor no Ártico e o degelo na Groenlândia.
Aquecimento na Groenlândia está colapsando a plataforma 79N.

A maior plataforma de gelo remanescente do Ártico mostrou sinais de colapso neste verão do Hemisfério Norte. Denominada 79N ou Nioghalvfjerdsfjorden, a plataforma se localiza no nordeste da Groenlândia.

Imagens de satélite em agosto mostram que um grande pedaço de gelo de aproximadamente 110 km² que se rompeu e se separou da plataforma, originando vários outros fragmentos menores.

Para os cientistas, essa é só uma das evidências do aquecimento acelerado no Ártico devido às mudanças climáticas. “A atmosfera na região já aqueceu 3°C desde 1980”, disse a Dra. Jenny Turton. De acordo com o pesquisador polar Friedrich-Alexander, os verões de 2019 e 2020 bateram recorde de altas temperaturas.

Nioghalvfjerdsfjorden começou ter os efeitos do calor agravados no verão de 2019, mas a ruptura veio no verão deste ano no Hemisfério Norte. A plataforma tem cerca de 80 km de comprimento e 20 km de largura, sendo que sua extremidade dianteira flui em direção ao oceano, onde se torna flutuante.

Perto de encontrar o oceano, a geleira se divide em duas, apresentando um ramo para o norte. É justamente o ramo direcionado para o norte que colapsou. Contudo, o problema pode só estar no começo. As imagens de satélite relevam ainda lagoas na parte superior da plataforma, evidenciando o processo de derretimento do gelo.

A existência de água líquida representa ameaças futuras a plataforma, isso porque a água aumenta a abertura das fendas e prolonga as fissuras para baixo, até a base da plataforma (hidrofratura). Além dessa problemática, oeanógrafos verificaram que as temperaturas dos mares na região da Groenlândia também estão mais altas, favorecendo o derretimento do gelo também por baixo.

“O que torna a plataforma 79N tão importante é a forma como ela está presa ao manto de gelo interno, e isso significa que um dia, se o clima esquentar como esperamos, esta região provavelmente se tornará um dos principiais centros de degelo da Groenlândia”, explicou o professor Jason Box do Serviço Geológico da Dinamarca e Groenlândia.

Segundo o professor, a 79N pode resistir por mais tempo porque o gelo permanece represado na sua extremidade dianteira por algumas ilhas, o que garante um certo grau de estabilidade. Mas é provável que em 10 ou 20 anos haja uma desintegração no meio da plataforma, acrescentou ele.