StoreWindows10

2018 já é considerado o quarto ano mais quente dos registros

Este ano mal acabou e já promete ser o quarto mais quente já registrado. Aumento do nível médio do mar, acidificação dos oceanos, redução da extensão de gelo nos polos... esse é o panorama climático de 2018 feito pela a OMM especialmente para a COP24.

Carolina Barnez Carolina Barnez 06 Dez. 2018 - 11:42 UTC
A Organização Mundial de Meteorologia lançou para a COP24 um relatório provisório do Estado do Clima em 2018.

Nessa semana e na próxima, está acontecendo na Polônia a COP24, uma reunião onde ações climáticas importante para o futuro do nosso planeta são discutidas. Com o objetivo de fornecer base técnico-científica pras discussões a Organização Mundial de Meteorologia (OMM) preparou uma série de relatórios e boletins. Semana passada mostramos o resultado do Boletim dos Gases do Efeito Estufa. Hoje vamos mostrar o relatório prévio do Estado do Clima em 2018 (em State of Global Climate 2018).

É importante destacar que esse relatório é provisório, já que 2018 ainda não terminou. Ele avalia o período de Janeiro a Setembro e foi feito especialmente para a COP24, contendo os resultados chaves a serem discutidos na reunião. A OMM já abriu o cronograma de contribuições e inscrição de colaboradores para a confecção do relatório oficial do Estado do Clima em 2018.

2018 mal acabou e já promete ser o quarto ano mais quente dos registros, perdendo apenas para seus antecessores. Isso faz com que o último quadriênio (2015-2018) tenha as maiores temperaturas médias já registradas na história. O fato de 2018 ter se iniciado com um período de La Niña, contribui para ele ter menores temperaturas médias do que os outros anos do topo da lista.

O nível médio do mar continua subindo em 2018. No período de Janeiro a Julho deste ano o nível médio do mar esteve de 2 a 3 mm mais alto do que o mesmo período de 2017. A acidificação dos oceanos também foi abordada. Nos últimos 30 anos existe um claro declínio do pH do oceano devido ao aumento da absorção de CO2 pelo oceano.

Outra preocupação é com o contínuo aumento do calor armazenado no oceano, que bateram recordes neste ano. Os oceanos absorvem mais que 90% da energia mantida pelos gases de efeito estufa na Terra. O calor armazenado é uma medida da quantidade de energia que é acumulada nas camadas superficiais do oceano.

As regiões polares continuam sofrendo com os efeitos do aquecimento global. A extensão de gelo marinho do Ártico e na Antártica esteve abaixo da média (1981-2010) durante todo o ano.

O que é COP24?

COP é o 24º encontro das nações unidas onde ações para políticas climáticas são negociadas. O evento começou no domingo (2) e termina dia 14/12, em Katowice, Polônia. Mais de 20 mil pessoas de 190 países participam do evento, incluindo políticos, cientistas, representantes de ONGs e do setor privado. No mesmo lugar ocorrem ao mesmo tempo o 14º Encontro dos participantes do Protocolo de Kyoto (CMP14) e a 1ª Conferência de signatários do Acordo de Paris (CMA1).

Publicidade