tempo.com

Primeiro evento de neve pode acontecer na próxima semana!

A tendência para o início da próxima semana aponta para a possibilidade para o primeiro episódio de precipitação invernal que pode ser chuva congelada, chuva congelante e até mesmo neve. Saiba mais sobre este intenso episódio de frio.

chuva congelante
A tendência do modelo ECMWF traz a possibilidade de ocorrência do primeiro episódio de precipitação invernal do ano

O início do inverno climatológico está próximo, em 1 de junho, e pode ser antecipado através da incursão de uma intensa massa de ar frio, que pode também ser a atuação da primeira massa de ar polar do ano e provocar geada, pelo menos, nos três estados da Região Sul.

O início do inverno climatológico deve ser antecipado com a incursão de uma intensa massa de ar frio por volta do dia 16 de maio.

No entanto, o que chama mais a atenção é a possibilidade para o primeiro evento de precipitação invernal (chuva congelada, chuva congelante e neve) nas regiões mais elevadas dos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.

Vale lembrar que se trata de uma tendência e possibilidade da ocorrência de tal tipo de precipitação ainda é incerta, uma vez que depende do casamento de várias condições atmosféricas que podem sofrer pequenas alterações e o evento não ser possível. Assim, entendido, vamos para à “visão” do modelo ECMWF.

Ciclogênese, frente fria e o intenso ar frio

No fim de semana dos dias 14 e 15 de maio, o modelo ECMWF apresenta o processo de formação de um ciclone extratropical, iniciando com um cavado e evoluindo para um ciclone e sua frente fria já no domingo. Esse processo deve proporcionar eventos intensos de precipitação nos três estados da Região Sul, no Mato Grosso do Sul e no estado de São Paulo.

Além disso, uma intensa massa de ar frio, que pode se tratar da primeira massa de ar polar, na Argentina impulsiona o seu ar gélido até o oeste do Mato Grosso do Sul e principalmente no nordeste do Rio Grande do Sul e no sul de Santa Catarina.

Na animação acima de precipitação, pressão e de espessura é possível ver esse processo o desenvolvimento e é notável a linha (verde) de espessura de 552 hPa, que normalmente coincide com a linha de 0°C no nível de 850 hpa, avançando e cruzando com a precipitação que ocorrem com pouca intensidade na segunda-feira (16) na serra gaúcha e catarinense.

Assim, na madrugada até o início da manhã da segunda-feira (16), nesta tendência, há a possibilidade de precipitação invernal, ainda muito difícil de se discretizar entre chuva congelada, congelante e neve.

Este evento além de influenciar na possibilidade de precipitação invernal, também traz condições para formação de geada a partir de terça-feira (17) nas regiões de serra e planalto da Região Sul.

No Sudeste e Centro-Oeste, o ar frio se espalha e promete ser o evento mais intenso até o momento, com registro de temperaturas abaixo de 10°C em boa parte. Não se descarta a possibilidade de geada nas áreas mais elevadas do sul de Minas Gerais e na região da Serra da Mantiqueira no estado de São Paulo.