Primavera: mais quente e seca que o habitual?

Já não é novidade que o El Niño nascerá ao longo da estação, mas como isso irá impactar no clima do Brasil? Será que a sua influência ocorrerá em todos os meses?

Tiago Robles Tiago Robles 07 Set. 2018 - 13:02 UTC
Será que o El Niño irá influenciar toda a estação, provocando seca e calor em boa parte do país?

As previsões apontam para a atuação do El Niño nesse segundo semestre de 2018, que passa a se formar nesse mês de Setembro, ou seja, a temperatura das águas do Pacífico Equatorial passa a ficar em média 0,5°C acima do normal. Por meados de Outubro esse valor fica próximo de 1,5°C, segundo a previsão do modelo CFSv2.

No entanto, isso não quer dizer que as consequências desse aquecimento irá afetar o clima já nesses meses. Como já foi tratado em artigos anteriores a este, para o clima do Brasil ser afetado por esse fenômeno é necessária uma persistência de 2 a 3 meses de anomalias acima de 0,5°C. Isso será observado e, portanto, o El Niño passará a influenciar no Brasil a partir de Novembro. Até outros fatores irão atuar, como a Oscilação Antártica e a Oscilação de Madden-Julian.

O mês de Setembro

O mês de Setembro é caracterizado por ser mais seco em boa parte do país e chuvoso na Região Sul, no Acre e oeste do Amazonas. O que se observa, também, é uma mudança dos padrões, com chuvas começando a ocorrer mais para o fim do mês no Sudeste e Centro-Oeste. A alta amplitude térmica é bastante presente em boa parte do país, o que favorece, juntamente com o tempo seco, um aumento do número de queimadas e o registro das maiores temperaturas do ano.

Em relação à previsão, os modelos de curto prazo GFS e ECMWF mostram para os próximos dias uma condição mais seca predominando pelo Brasil, com umidade restrita ao leste do país, principalmente, no Espírito Santo, norte de Minas Gerais e leste do Nordeste. A partir da próxima quinta-feira (13) está prevista a chega de uma nova frente fria no Sul, que irá avançar até o Sudeste e Centro-Oeste, mas não há uma condição favorável a volumes elevados de chuva.

Para a segunda quinzena do mês, o modelo CFSv2 mostra uma condição mais úmida para o Sul e mais seca para o Centro-Oeste e Sudeste. As temperaturas se mostram ligeiramente acima da média, mas isso não quer dizer que não haverá frio, e sim uma maior amplitude térmica, com noites e madrugadas frias e calor ao longo do dia.

Probabilidades para o trimestre SON

Como foi dito anteriormente, o mês de Outubro estará sob uma condição de neutralidade para o ENOS. Assim, é esperado que se observe, tanto para precipitação quanto para temperaturas, valores dentro do esperado para o mês, com pouca variação em torno da média em todo país.

Previsão probabilística de chuva e temperatura média. Fonte: International Research Institute for Climate and Society

Observando a previsão probabilística do IRI para o trimestre SON, é possível verificar que há uma maior chance de ocorrência de chuva acima da média para o Rio Grande do Sul e uma probabilidade menor para o Mato Grosso do Sul. É notável, também, uma condição mais seca para o Paraná. Já em relação a temperaturas, a probabilidade de valores acima da média é predominante. Sabendo que Setembro e Outubro estarão sob neutralidade, essas probabilidades devem estar “contaminadas” com os resultados do mês de Novembro, que passa a atuar sob uma condição de El Niño.

Publicidade