Como se forma o granizo?

A chuva de granizo é a precipitação de pedras de gelo. Em alguns casos, essas pedras de gelo podem chegar a ter o tamanho de bolas de tênis, gerando grande estragos! Mas como essas pedras de gelo se formam nas nuvens?!

Paola Bueno Paola Bueno 18 Out. 2019 - 15:22 UTC
formação do granizo
Ilustração da formação do granizo em uma nuvem de tempestade, desde sua formação até sua precipitação em direção ao solo.

Granizo é o nome dado às pedras de gelo formadas dentro das grandes nuvens de tempestade, as Cumulonimbus (Cbs), quando precipitam formam as chamadas chuvas de granizo. Mas por que o granizo só se forma nas Cbs? Porque as Cbs possuem um grande desenvolvimento vertical, atingindo os altos níveis da atmosfera onde as temperaturas são abaixo de 0°C, sendo inferiores a -40°C em seu topo, o que as definem como “nuvens frias”. Além disso, nessas nuvens existem correntes de ar subindo e descendo, responsáveis pelo seu desenvolvimento, as correntes ascendentes e descendentes.

As correntes ascendentes carregam as gotículas de água da base da nuvem para os níveis mais altos, ultrapassando a isoterma de 0°C. A partir dessa linha, as temperaturas são negativas e as gotículas podem congelar. Ao congelar as gotículas viram pequenas pedras de gelo e acabam ficando mais pesadas e, portanto, começam a cair, voltando para a base da nuvem. Enquanto caem, outras gotículas de água acabam sendo capturadas pelas pedrinhas de gelo, e congelam ao tocar a sua superfície, dessa forma, a pedra de gelo fica um pouco maior. Em certo ponto, essa pedra de gelo acaba reencontrando a corrente ascendente que novamente a leva para os níveis altos da nuvem, fazendo com que ela faça toda essa trajetória novamente.

As pedras de gelo podem fazer esse sobe e desce várias vezes dentro da nuvem, o que faz com que elas aumentem de tamanho, até que em um momento, seu peso será tão grande que as correntes ascendentes já não conseguem mais mantê-las suspensas, e então elas precipitam! No caminho entre a base da nuvem e o chão elas vão diminuindo de tamanho, pois as temperaturas são mais altas próximas a superfície. Mesmo assim, as vezes o granizo chega a superfície com tamanhos equivalentes ao de uma bola de tênis!

Chuva de granizo no Brasil

No Brasil as chuvas de granizo são mais comuns nos estados da Região Sul e em partes das regiões Centro-Oeste e Sudeste, como Mato Grosso do Sul e São Paulo. Nessas regiões temos um maior choque entre massas de ar mais frias trazidas pelas frentes frias e as massas de ar quente vindas do norte do país. Esse choque de massas criam as condições ideias para a formação e desenvolvimento vertical das Cbs. Além disso, nessas regiões as Cbs atingem com mais facilidade as temperaturas negativas da atmosfera, criando condições mais propicias a formação de gelo.

Publicidade