Termômetros chegam aos 50°C na Índia e Paquistão

No último final de semana diversas localidades na Índia e Paquistão registraram temperaturas próximas dos 50°C! Além do calor extremo, a falta de água também tem agravado ainda mais a situação, que já provocou a morte de 17 pessoas.

Paola Bueno Paola Bueno 04 Jun. 2019 - 22:35 UTC
Partes do centro-norte da Índia tem enfrentado temperaturas extremas e condições de seca. Foto: All India Radio News/ Twitter.

O verão do Hemisfério Norte ainda não chegou, mas alguns países já estão sofrendo com as ondas de calor extremas! No continente asiático, a Índia e o Paquistão registraram temperaturas próximas dos 50°C no último final de semana!

Essa onda de calor se iniciou no centro-norte da Índia no final do mês de maio e se intensificou ainda mais durante a semana passada. Muitos locais, como a capital do país, Nova Délhi, registraram as maiores temperaturas do ano. As temperaturas chegaram a 46.8°C na quinta-feira no Aeroporto Internacional Indira Gandhi, em Nova Délhi, e na sexta-feira e sábado as temperaturas ficaram entorno de 46°C.

Os termômetros chegaram a 50.6°C no sábado na cidade de Churu, no estado de Rajastão, que faz fronteira com o vizinho, o Paquistão. No Paquistão, as temperaturas foram ainda mais extremas, chegando a 51.1°C em Jacobabad no fim de semana.

Nas últimas 24 horas, de acordo com o levantamento feito pelo site El Dorado, dos 15 locais mais quentes do mundo, 7 estão na Índia e 2 no Paquistão, as outras também são de países próximos como, Irã e Iraque, todas com temperaturas acima de 47°C. A cidade mais quente do mundo nas últimas 24 horas foi a cidade de Churu, com a impressionante temperatura de 50.3°C.

De acordo com a mídia local, até sexta-feira (31/05) pelo menos 17 pessoas morreram devido a insolação e outras complicações associadas ao calor extremo. Além do calor, a escassez de água também tem atingindo a população em diversas regiões da Índia. Fazendeiros do centro-oeste do país estão lutando para encontrar água para suas criações e plantações, enquanto observam seus reservatórios de água, lagos e rios secarem. Em alguns locais não há água nem para o consumo humano.

Com as chuvas de monção ainda a várias semanas de distância, a Índia está experimentando o segundo período pré-monção mais seco em 65 anos, de acordo com o Departamento de Meteorologia da Índia, com um acumulado de apenas 99mm entre março, abril e maio. Mais de 40% do território está enfrentando condições de seca nesse ano.

As monções, que costumam trazer bastante chuva e alívio do calor, está atrasada uma semana e só devem começar entre o final dessa semana ou início da próxima, porém de forma mais localizada na costa sul da Índia. Dessa forma, a onda de calor deverá continuar em vários estados do norte da Índia. O Departamento de Meteorologia da Índia emitiu um alerta vermelho de ondas de calor, o nível mais alto de todos, o que significa que a onda de calor extrema provavelmente persistirá por mais de dois dias.

Publicidade