Tempestade Ciara gera caos e mortes na Europa

Mais uma poderosa tempestade de inverno, Tempestade Ciara, assolou países do noroeste da Europa neste domingo (09/02) e segunda-feira (10/02) com ventos tão fortes quanto os de um furacão, que resultaram num enorme rastro de destruições e 6 mortes.

Paola Bueno Paola Bueno 11 Fev. 2020 - 09:02 UTC
Tempestade Ciara
Tempestade Ciara atinge países no norte e oeste da Europa com fortes rajadas de vento. Foto: Andrew Milligan/PA.

Uma poderosa tempestade de inverno chamada Ciara (ou Sabine, como é chamada nos países de língua alemã), atingiu o noroeste da Europa neste domingo (09/12), deixando centenas de milhares de pessoas sem energia elétrica, caos nos sistemas de transporte e pelo menos 6 mortos!

A tempestade atingiu países como Irlanda, Reino Unido, Bélgica, França, Alemanha e Polônia. Porém, foi entre sábado e domingo que a tempestade atingiu com força total a Irlanda e o Reino Unido, com ventos tão fortes quanto os de um furacão. Rajadas de vento generalizadas de 80 a 100 km/h foram registradas, com algumas áreas costeiras e de altitude registrando rajadas de 130 a 160 km/h!

Nas montanhas de Cairngorm, Escócia, foi registrada uma rajada de vento de 190 km/h, a mais alta atribuída à tempestade até agora. Na França a maior rajada de vento medida foi de 152 km/h, nas montanhas Vosges, na Alsácia, onde 8 pessoas ficaram feridas. Na Alemanha, rajadas de vento próximas a 160 km/ h fizeram com que dezenas de milhares de residências ficassem sem energia.

Além dos ventos fortes, a Tempestade Ciara também despejou grandes volumes de chuvas. No domingo algumas localidades do Reino Unido receberam o acumulado equivalente a um mês e meio de chuva em apenas 24 horas. Um vídeo impressionante registrou o momento em que a parede de uma casa de dois andares desaba, devido a força das águas do Rio Teviot, em Hawick, uma cidade escocesa perto da fronteira com a Inglaterra.

Apesar de tempestades como esta serem comuns durante o inverno na Europa, sendo esta a 3ª tempestade nomeada na atual temporada, meteorologistas afirmaram que a Tempestade Ciara se destacou devido a força de seus ventos generalizados, podendo ser denominada como “tempestade do século” devido ao número de territórios afetados.

Embora a tempestade já tenha perdido força e se afastado, mais chuvas, muita neve e frio são esperados até quarta-feira (12/02). Algumas áreas do Reino Unido podem ter nevascas e acumulado de neve de até 20 cm. Modelos numéricos preveem que uma nova tempestade pode atingir o Reino Unido no final dessa semana, com mais ventos fortes e chuva. Esta tempestade, se for nomeada, se chamará Tempestade Dennis.

Um novo recorde graças à Tempestade Ciara

Ciara tornou as condições de voo bem complicadas e perigosas, fazendo com que mais de 1000 voos fossem cancelados no norte da Europa entre domingo e segunda-feira. Seus fortes ventos dificultaram as decolagens e pousos de aviões, criando cenas apavorantes em alguns aeroportos.

Porém, teve um voo que foi beneficiado pela sua força. Um avião comercial da British Airways que levava passageiros de Nova York para Londres fez a viagem em apenas 4 horas e 56 minutos, batendo o recorde anterior que era de 5 horas e 13 minutos! Geralmente, o tempo médio de voo desse trajeto é de 6 horas e 13 minutos.

O avião, um Boeing 747, deveria chegar às 18h25 do domingo, no horário local, mas aterrissou no aeroporto de Heathrow, em Londres, quase duas horas antes do previsto, às 16h43. A forte corrente de jatos em altos níveis sobre o Oceano Atlântico, que contribuiu para o desenvolvimento e intensificação da Tempestade Ciara, ajudou o avião a atingir velocidades de 1.327 km /h!

Publicidade