tempo.com

Seca severa revela pegadas de dinossauros de 100 milhões de anos no Texas

Apesar das chuvas volumosas dos últimos dias, o estado do Texas sofre com uma grave seca! Um rio no noroeste do estado chegou a secar completamente, revelando pegadas de dinossauros que viveram a mais de 100 milhões de anos atrás!

Pegadas dinossauros Texas
Pegadas de dinossauros de mais de 100 milhões de anos foram encontradas no Texas após um rio do estado secar completamente. Foto: Dinosaur Valley State Park / AFP.

Diversos países do Hemisfério Norte têm enfrentado secas históricas que tem feito com que vários rios chegassem a níveis críticos ou até mesmo secassem completamente, revelando segredos do passado que antes estavam escondidos sob as águas. Na Europa várias revelações surgiram com a seca dos rios, como as chamadas pedras da fome e navios da 2ª Guerra Mundial.

Após o desaparecimento das águas do Rio Paluxy, no Texas, devido a seca, foram descobertas dezenas de pegadas pertencentes aos grandes predadores Acrocantossauros que viveram a 113 milhões de anos atrás na região!

A nova grande revelação surgiu agora nos Estados Unidos, no estado do Texas, mesmo estado que sofreu com chuvas volumosas poucos dias atrás. A grave seca que assola grande parte do oeste dos Estados Unidos, incluindo o Texas, foi responsável por secar o rio que atravessa o Dinosaur Valley State Park, no noroeste do estado, e com isso expor pegadas de répteis gigantes que viveram na região há milhões de anos!

As fotos divulgadas nas redes sociais mostram grandes pegadas de três dedos descendo o leito do rio Paluxy, que agora está seco. Algumas pessoas até disseram que essa é uma das trilhas de dinossauros mais longas do mundo. As múltiplas pegadas pertencem aos dinossauros Acrocantossauros, criaturas de 4,5 metros de altura e sete toneladas que habitaram a região a cerca de 113 milhões de anos atrás.

Também foram encontradas pegadas de Sauroposeidon, dinossauros herbívoros gigantes de cerca de 20 metros de altura que pesavam cerca de 48 toneladas, quando em fase adulta, que deixavam pegadas parecidas com a de elefantes. Especialistas acreditam que os dinossauros Sauroposeidon eram presas dos Acrocantossauros, por isso suas pegadas foram vistas juntas.

A região do parque já foi à beira de um oceano antigo e os depósitos de carbonato de cálcio das conchas de crustáceos que viveram nesse oceano há milhões de anos formaram uma lama com a consistência perfeita para preservar as pegadas desses gigantes. Por isso,o parque já é conhecido por abrigar e preservar diversas trilhas deixadas por dinossauros, inclusive muitos turistas visitam o parque para apreciar essas marcas deixadas.

Geralmente muitas dessas trilhas ficam escondidas sob as águas. “Em condições normais do rio, essas trilhas estão debaixo d'água e são comumente preenchidas com sedimentos, tornando-as enterradas e não tão visíveis", disse Stephanie Salinas Garcia, do Departamento de Parques e Vida Selvagem do Texas, à ABC.

Garcia ainda acrescenta: “Devido às condições de seca excessiva no verão passado, o rio secou completamente na maioria dos locais, permitindo que mais trilhas fossem descobertas aqui no parque”. De acordo com o Monitor de Secas dos Estados Unidos, mais de 87% do estado do Texas estava sob uma das três categorias mais graves de seca (severa, extrema e excepcional) na última semana.

Com a ocorrência das chuvas extremas dos últimos dias e a previsão de ocorrência de mais chuvas no estado, em breve as pegadas serão enterradas e ficarão submersas novamente, mas continuarão preservadas, da mesma forma que ficaram nesses 113 milhões de anos.