Japão sob ameaça de uma tempestade tropical

A parte sul do Japão deve sofrer as consequências da passagem de uma tempestade tropical no começo desta semana. E para os próximos dias, as previsões também não são as melhores, já que um tufão pode se formar no Pacífico Ocidental e atingir o país no próximo fim de semana.

Bruno César Capucin Bruno César Capucin 04 Ago. 2019 - 14:07 UTC
Imagem de satélite da tempestade tropical Francisco que pode atingir o Japão nos próximos dias.

A temporada de tufões no noroeste do Pacífico está muito calma para a época. Essa região é a mais ativa do planeta dos ciclones tropicais ao longo do verão do Hemisfério Norte. Durante uma temporada típica com base na climatologia de 1981-2010, cerca de 8 tempestades tropicais e 5 tufões se formam nas águas do noroeste do Pacífico até o começo do mês de agosto. No entanto, o único tufão formado até o momento foi o Wutip, um super tufão de categoria 5 em fevereiro deste ano. Com relação as tempestades, apenas 5 se formaram.

O Japão está acostumado com a passagem de tufões, em um ano normal, pelo menos 3 tufões atingem o país. Embora os landfalls ocorram mais em agosto, os sistemas mais fortes têm maior frequência em setembro, segundo a Agência Meteorológica do Japão. Nos próximos dias, uma tempestade tropical deve chegar no sul japonês provocando chuvas e ventos fortes, conforme as previsões numéricas mostram.

A tempestade tropical nomeada de Francisco já se aproxima perigosamente do Japão com pressão mínima de 997 hPa e ventos máximos de 74 km/h. A previsão indica que a região mais provável para o landfall (momento que o centro do ciclone adentra em terra firme) será na ilha sul, mais precisamente na costa leste de Kyushu no fim da tarde de amanhã (horário de Brasília). Apesar da temperatura da superfície do oceano estar em média 29ºC, o ambiente atmosférico que a tempestade se encontra está hostil, uma vez que há cisalhamento do vento. Felizmente esse fator ajuda a limitar a evolução do sistema, não permitindo sua intensificação.

Mesmo sendo uma tempestade tropical, Francisco ainda é uma ameaça potencial ao país. De acordo com a escala Saffir-Simpson, uma tempestade tropical pode sustentar ventos que variam ente 63-118 km/h, mas as rajadas podem superar os 118 km/h. Logo, o sistema pode gerar colapso de estruturas como telhados, placas, derrubar árvores etc. Além disso, a região costeira está sujeita a forte agitação marítima e inundações repentinas.

O modelo HWRF prevê ventos na ordem de 96 km/h em parte da costa leste de Kyushu. Já os acumulados de precipitação no centro-leste de Kyushu podem superar os 100 mm até o dia 6 de agosto em alguns pontos, como aponta o modelo GFS. É importante lembrar que essa região do Japão é montanhosa, o que pode agravar a velocidade de cheia dos rios e consequentemente das inundações.

Previsão após a passagem da tempestade

Depois que a tempestade tropical Francisco atingir o sul do Japão, haverá uma trégua somente por alguns dias. Isso porque extensas circulações ciclônicas estão previstas para se desenvolver ao longo da monção de sudoeste no Pacífico Ocidental no decorrer da semana.

As últimas atualizações dos modelos globais ECMWF e GFS estão concordantes com a intensificação dos sistemas de baixas pressões, sendo que um deles pode se tornar um tufão e atingir o Japão. No entanto, existem incertezas entre os modelos para a previsão desse sistema no próximo fim de semana, quando estaria se aproximando da ilha.

Publicidade