É comum nevar no Havaí?

No começo desta semana, o arquipélago foi atingido por uma tempestade de inverno, e a neve se fez presente em regiões não comuns do Havaí. Um sistema meteorológico denominado "Kona Low" típico da estação fria, foi responsável pelo evento.

Bruno César Capucin Bruno César Capucin 14 Fev. 2019 - 15:48 UTC
Neve no Parque Estadual Polipoli (Fonte: G1)

A resposta é sim para as montanhas mais altas, especialmente onde estão os vulcões Mauna Loa, Mauna Kea e Haleakala. Mas no começo desta semana, o Parque Estadual de Polipoli situado a 1.900 m acima do nível do mar na Ilha Maui, foi a região de mais baixa altitude a receber neve no arquipélago, fato bastante incomum, possivelmente inédito desde que existem os registros.

A tempestade de inverno (Winter Storm) da última segunda-feira ainda trouxe impactos ao estado norte-americano. Ventos fortes derrubaram semáforos, árvores e linhas de transmissão, interrompendo o fornecimento de energia elétrica. Autoridades alertaram a população também para ondas gigantes na costa.

O Havaí está localizado no Pacífico Norte Tropical, região dominada pelos ventos alísios e temperaturas agradáveis. Apesar das latitudes tropicais, durante a temporada de inverno no Hemisfério Norte um sistema meteorológico sazonal conhecido como “Kona Low” ou “Baixa do Kona” em português, pode ser responsável por tempo severo e condições meteorológicas típicas de inverno, como observado nos últimos dias.

E porque o nome Kona? Basicamente este é um termo havaiano que se refere ao lado ocidental (a sudoeste) de uma determinada ilha. Quando um Kona Low atinge a região do Havaí, os ventos alísios normalmente diminuem de intensidade e até mudam de direção, tornando-se de oeste.

Um Kona Low é um ciclone de núcleo frio (ciclone extratropical) associado ou não a frentes meteorológicas. O sistema é formado quando uma perturbação de nível superior de origem extratropical alcança o subtrópico, sendo que a evolução dessa perturbação para uma baixa desprendida na atmosfera superior (evento chamado de cutoff-low pelos meteorologistas), pode resultar na estacionalidade da área de baixa pressão em superfície, consequentemente ocorre a permanência do padrão de tempo (chuvas fortes, ventos intensos, ressaca no litoral etc).

No GIF acima da imagem de satélite animada (via The Weather Channel), é possível identificar o giro persistente da baixa pressão empurrando a massa de ar frio do quadrante norte/noroeste em direção ao Havaí. Ao sul do sistema, nuvens médias e altas se movendo para nordeste é um indicativo da presença de um forte jato subtropical.

Publicidade