tempo.com

Brasil vive situação hídrica preocupante

Grande parte do Brasil, especialmente o Centro-Sul, recebeu um volume de chuvas muito abaixo do esperado nos últimos meses. Esse déficit de precipitação colocou os principais reservatórios de abastecimento e geração de energia do país em níveis preocupantes!

Crise Hídrica
Alguns reservatórios do país registram um nível de armazenamento crítico após meses de déficit de chuvas!

Enquanto alguns estados do Norte do Brasil vivem o drama das cheias históricas de seus rios, com o excesso de águas causando grandes prejuízos sociais e econômicos, outras partes do Brasil vivem o drama oposto, o da estiagem!

Grande parte do país, principalmente o Centro-Sul, recebeu um volume de chuvas bem aquém do esperado nos últimos meses. A situação de estiagem fica evidente quando observamos o Índice de Precipitação Padronizado (SPI), que indica déficit (em vermelho) ou excesso (em verde) de chuva em diferentes escalas de tempo:

Índice de Precipitação Padronizado (SPI) calculado para os últimos 3 meses (a esquerda) e últimos 48 meses (a direita). Fonte: CPTEC/INPE.

O SPI dos últimos 3 meses mostra que grande parte da Região Sul, praticamente todo o estado de São Paulo, Mato Grosso do Sul e o sul dos estados de Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais registraram condições de seca extrema. Entretanto, em algumas regiões, como grande parte de São Paulo e Mato Grosso do Sul, essa condição de seca persiste por pelo menos 48 meses, ou seja, desde abril de 2017!

A estiagem nessas regiões ameaça tanto o abastecimento de água quanto o de energia, já que cerca de 70% da matriz energética do Brasil é gerada por usinas hidrelétricas e grande parte dessas usinas estão situadas no Centro-Sul do país!

Panorama Energético

Na semana passada o Sistema Nacional de Meteorologia emitiu um Alerta de Emergência Hídrica para cinco estados brasileiros que compõem a Bacia Hidrográfica do Paraná, uma das mais importante do subsistema Sudeste/Centro-Oeste, são eles: Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná. O alerta foi emitido devido à escassez de chuvas na região e prevalecerá durante todo o período seco, do mês de junho a setembro deste ano.

A condição hidrológica do Sistema Interligado Nacional (SIN) para o período entre setembro de 2020 e maio de 2021 é a pior já registrada nos últimos 91 anos!

O subsistema Sudeste/Centro-Oeste é o principal para o armazenamento de água e geração hidráulica do SIN. De acordo com os últimos dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), esse subsistema opera atualmente com um nível de armazenamento de 32,18% e sua condição hídrica é uma das piores desde o início dos registros, em 1931.

Acumulados de precipitação observados (em azul), previstos (em vermelho) e climatológicos (em amarelo) para a Bacia do Rio Paraná. Fonte: SNM/INPE/CPTEC.

Diante da situação alarmante, o governo federal decidiu acionar todas as usinas termelétricas disponíveis, além de importar eletricidade do Uruguai e da Argentina, para garantir o suprimento de energia e minimizar a possibilidade de racionamento. Entretanto, essas medidas acarretaram num aumento no custo da energia nos próximos meses. O consumidor já sente isso através da bandeira vermelha nas tarifas de luz.

Abastecimento de água

Em diversas cidades das regiões Sul e Sudeste o racionamento de água já é uma realidade. Em artigo anterior, foram apontados alguns municípios do Estado de São Paulo que enfrentam o racionamento, como o caso de Bauru, São José do Rio Preto, Rio das Pedras e Santa Cruz das Palmeiras.

Veja a previsão de chuvas para o mês de Junho: O que esperar para o mês de Junho? Seria mais frio e úmido?

Juntos, os 7 reservatórios que abastecem a Região Metropolitana de São Paulo estavam com 55,8% de sua capacidade nesta segunda-feira (31), o menor valor desde 2016, ano em que o sistema ainda estava se recuperando da crise de 2014. O sistema Cantareira, o principal deles, opera em estado de “atenção” desde o dia 15 de janeiro de 2021 e hoje está com um volume de 47,7%.

Volumes registrados no dia 31/05/2021 dos 7 reservatórios que abastecem a Região Metropolitana de São Paulo e comparativo com anos anteriores. Fonte: SABESP.

No Paraná, Curitiba e sua região metropolitana estão sob um sistema de rodízio de água. No Rio Grande do Sul, 130 municípios estão em situação de emergência devido à estiagem, cidades como Bagé e Chapecó já iniciaram um esquema de racionamento de água para tentar garantir o abastecimento da população.