Temporais no Sul e tempo mais firme e quente no Brasil Central

Nos próximos dias as chuvas se mantêm concentradas na Região Sul, com risco para temporais e chuvas volumosas. No Centro-Oeste e Sudeste o tempo firme predomina e as temperaturas continuam elevadas.

Tiago Robles Tiago Robles 09 Jan. 2019 - 06:29 UTC
Nos próximos dias as chuvas se mantém concentradas nos extremos norte e sul do país. Há alertas para temporais na Região Sul.

As presenças de uma área de baixa pressão na Argentina e de uma frente fria ao sul do Uruguai contribuem para a formação de instabilidades sobre o Rio Grande do Sul, onde já ocorrem chuvas intensas já nesta quarta-feira (09), com registro de volumes em torno de 100mm, em menos de 6h, em Bagé e Dom Pedrito, municípios próximos da fronteira com o Uruguai.

Para o restante do dia a previsão é de que as chuvas continuem a ocorrer em todo o Rio Grande do Sul e há alertas para temporais no leste e norte do estado. Alerta também para o oeste e sul de Santa Catarina.

No restante do país o destaque da quarta-feira (09) é o dia ensolarado e quente nas Regiões Centro-Oeste e Sudeste, com previsão de pancadas na parte da tarde, que podem ocorrer com forte intensidade em São Paulo, sul de Goiás, Triângulo Mineiro e no sul de Minas Gerais.

O tempo na quinta-feira

A frente fria que estava ao sul do Uruguai, passa a atuar sobre o Rio Grande do Sul já pela manhã, provocando chuva forte e volumosa na metade sul e no oeste do estado. No decorrer do dia o sistema avança pela Região Sul, levando risco para a ocorrência de temporais nas demais áreas do estado gaúcho e em Santa Catarina. No Paraná, a frente fria não chega a atuar, mas instabilidades se formam ao longo da tarde e trazem potencial para chuva forte em todo o estado.

No Centro-Oeste e no Sudeste, mais um dia ensolarado e com temperaturas elevadas. Chuva fraca e isolada somente no nordeste do Mato Grosso e no extremo norte de Goiás. Na parte da tarde, instabilidades passam a se formar e mais para o fim do período há previsão de pancadas isoladas, que podem ocorrer com forte intensidade, em Goiás, no Mato Grosso, no norte do Mato Grosso do Sul, no Triângulo Mineiro, no sul de Minas Gerais, norte e leste paulista.

Acumulado de chuva para de quarta-feira até a sexta-feira, segundo o modelo ECMWF.

Já no Norte e Nordeste o destaque fica para a atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), que mantém as chuvas frequentes e volumosas no norte do Maranhão e do Pará e no leste do Amapá. No Sertão Nordestino, em Tocantins e no centro e sudoeste do Pará, um sistema de nome Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN), favorece a ocorrência de chuvas abrangentes nessas áreas.

O tempo na sexta-feira

No Sul a frente fria se mantém sobre a Região e não consegue avançar para o restante do país. Devido ao seu afastamento em direção ao oceano, as chuvas perdem intensidade e ocorrem de forma mais isolada. Pela manhã há previsão de chuva moderada no noroeste do Rio Grande do Sul e no extremo oeste de Santa Catarina. Chuva fraca somente para o leste e norte gaúchos. Na parte da tarde, as chuvas se espalham e ocorrem com fraca a moderada intensidade na metade norte e leste do estado gaúcho, oeste e leste do Paraná e de Santa Catarina.

No restante do país não há grandes mudanças nas condições do tempo. As temperaturas continuam elevadas e a sensação de calor aumenta, com previsão de pancadas isoladas em Minas Gerais, norte e leste de São Paulo, em Goiás e no Mato Grosso. No Norte e Nordeste, chuvas volumosas no norte dessas regiões.

Publicidade