Previsão sazonal: como será a primavera?

A primavera neste ano de 2019 terá início às 04h50min de 23 de setembro e término à 01h19min de 22 de dezembro. Climatologicamente, a estação da primavera marca a chegada das chuvas em boa parte do Brasil acompanhadas do aumento da temperatura.

Davi Moura Davi Moura 21 Set. 2019 - 12:15 UTC
A primavera de 2019 será marcada pelo calor intenso em praticamente todo o Brasil.

Nas últimas semanas, o tempo quente e seco chamou a atenção da população em boa parte do centro-sul do Brasil. O calor e a escassez de nebulosidade foram causados por um bloqueio atmosférico que deverá estar muito presente no início da primavera de 2019. Durante esta semana, o contraste das altas temperaturas e a entrada de uma frente fria provocaram a formação de tempestades severas com precipitações de granizo no sul do país. Este tipo de evento deverá se repetir ao longo da primavera de 2019.

Atualmente, as temperaturas da superfície do mar no oceano Pacífico tropical estão acima da média de acordo com o Climate Prediction Center/NCEP. Porém, o El Niño + Oscilação Sul (ENSO) está em condição de neutralidade. O ENSO é um fenômeno que provoca impactos globais na condição do tempo. A condição de neutralidade indica que os impactos no Brasil deveriam permanecer próximos da climatologia. Porém, outro fator deverá provocar mudanças durante a primavera deste ano: as anomalias de temperatura do oceano Atlântico.

Atualmente, estamos em um dipolo positivo no Atlântico (temperatura mais alta no Atlântico norte e menor temperatura no Atlântico Sul). Essa condição favorece a presença de bloqueios atmosféricos próximo a costa leste brasileira que afetam o tempo no centro-leste do país. O dipolo positivo deve persistir até meados de novembro. Com a mudança desta configuração, a formação de bloqueios deve ser inibida e o tempo seco no centro-leste do país deverá ser minimizado. Esta mudança também auxiliará no posicionamento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) em direção ao sul. Isto acarretará em precipitações no norte do nordeste do país.

Neste ano de 2019, as previsões indicam uma primavera com anomalias positivas de temperatura em praticamente todo o território brasileiro e uma mudança gradual na anomalia de precipitação no centro-leste e nordeste do Brasil.

Na região Norte e Nordeste do Brasil a anomalia de precipitação entre os meses de outubro, novembro e dezembro deverá ficar próxima da média climatológica com a exceção dos estados do Pará, Maranhão e Tocantins que deverão permanecer abaixo da média. No mês de dezembro, devido a mudança esperada no padrão do dipolo do Atlântico, os estados do Ceará e Rio Grande do Norte serão beneficiados com o aumento pluviométrico causado pela aproximação da ZCIT.

A região Centro-Oeste e Sudeste serão afetadas drasticamente pela presença de ar seco e quente durante outubro e meados de novembro. A condição oceânica que favorece a persistência de bloqueios atmosféricos na costa leste auxiliará no tempo seco. Esta condição deverá mudar no fim de novembro, onde a anomalia de precipitação deverá ser positiva. Porém, as temperaturas deverão permanecer acima da média, principalmente no centro de Minas Gerais, Oeste de São Paulo, Goiás e Mato Grosso do Sul.

No sul, a anomalia de precipitação deverá ser positiva durante todo o período da primavera. O norte do Rio Grande do Sul e Sul de Santa Catarina deverão receber um grande aumento no volume de precipitações em relação à média climatológica.

Publicidade