Bloqueio atmosférico: impactos extremos na América do Sul

Até pelo menos meados da próxima semana um bloqueio atmosférico irá trazer condições extremas para a América do Sul, como altas temperaturas no Centro-Sul do Brasil e no Paraguai, e tempestades no norte da Argentina e no Uruguai.

Tiago Robles Tiago Robles 12 Jun. 2019 - 12:35 UTC
Calor, umidade relativa do ar baixa, chuvas volumosas e temporais são as consequências da atuação de um bloqueio atmosférico.

Ao longo desta semana e até meados da próxima, um bloqueio atmosférico influenciará nas condições do tempo na América do Sul, trazendo condições extremas o Brasil, Paraguai, Argentina e o Uruguai. Nos próximos dias teremos notícias desde calor e umidade do ar baixa até tempestades e chuvas volumosas.

Condições para o Brasil

No Brasil, a presença de um sistema alta pressão (massa de ar seco) no oceano e próximo a Região Sudeste, irá promover aumento da amplitude térmica e sensação de calor ao longo dos próximos dias no Centro-Oeste, Sudeste e Sul. As máximas ficam próximas dos 35°C nas áreas mais centrais do país e atingem os 30°C no Sul e no Sudeste. O ápice do calor ocorre na sexta-feira (14) e no sábado (15), quando os ventos de quadrante norte passam a atuar com maior intensidade.

A umidade do ar também será destaque, com valores bastante baixos no Nordeste, Norte, Centro-Oeste e no Sudeste. Em Rondônia, sul do Pará, Tocantins, interior do Nordeste, noroeste de Minas Gerais, norte e oeste paulista e todo o Centro-Oeste, a umidade do ar fica abaixo dos 20% na parte da tarde.

Em relação à chuva, o destaque fica para o leste do Nordeste. A alta pressão no Atlântico possui rotação dos ventos no sentido anti-horário, ao estar posicionada mais próxima da América do Sul, contribui para a atuação dos ventos de leste da Bahia até o Rio Grande do Norte, favorecendo o transporte de umidade e a ocorrência de chuva nas áreas mais litorâneas dessa porção.

No Rio Grande do Sul, o tempo firme irá predominar em praticamente todo o estado. No entanto, devido à proximidade dos sistemas precipitantes que vão atingir o Uruguai e a Argentina, o Oeste, Campanha e Sul do estado podem registrar chuvas intensas. Na tarde desta quarta-feira (12), há previsão de pancadas isoladas nessas regiões e, no fim de semana, o risco é para a ocorrência de temporais.

Condições para o Uruguai, Argentina, Paraguai e Chile

Nos próximos dias baixas pressões, cavados e sistemas frontais irão se formar sobre o Uruguai e o norte da Argentina. Como esses sistemas não conseguem avançar, se mantêm atuantes nessas áreas provocando temporais e chuvas volumosas, que podem trazer transtornos quanto à queda de granizo, alagamentos e inundações. As chuvas mais intensas ocorrem no fim de semana no Uruguai e nas áreas mais ao leste do norte argentino.

Para o Paraguai, os efeitos do bloqueio são semelhantes ao do Centro-Oeste do Brasil. As temperaturas aumentam gradativamente até o fim de semana, quando as máximas ficam em torno dos 35°C. Umidade relativa baixa, mas nada tão extremo, com valores próximos a 30%. Já para o Chile, a configuração de bloqueio estabelece a atuação de baixa pressão próxima ao centro-sul do país, provocando bastante chuva até a sexta-feira (14).

Publicidade