Como será a segunda quinzena de Fevereiro?

Fevereiro já vem se mostrando um mês bastante diferente em relação a Janeiro, com temperaturas mais amenas e chuvas mais frequentes em boa parte do Brasil. Mas será que as condições vão se manter assim? Te contamos aqui!

Tiago Robles Tiago Robles 13 Fev. 2019 - 06:00 UTC
As chuvas se mantêm frequentes para a segunda quinzena de Fevereiro em boa parte do Brasil.

Neste mês as chuvas retornaram para a porção mais central do país e as temperaturas ficaram mais amenas. Cenário oposto ao observado na primeira quinzena de Janeiro, onde o tempo ficou mais seco e extremamente quente em praticamente todo o país. Tudo isso devido à atuação de dois fatores importantes: as oscilações de Antártica e de Madden-Julian. A primeira está relacionada ao regime de chuvas no Sul do Brasil e, a segunda, às chuvas na metade norte do país.

Para a próxima quinzena a oscilação Antártica estará bastante negativa, contribuindo para um maior frequência de ciclones e frente fria no Centro-Sul do país. Já a Madden-Julian, estará favorável a chuvas no Centro-Oeste, Norte, Nordeste e parte do Sudeste.

A segunda quinzena de Fevereiro

Os modelos vêm concordando de maneira geral entre si. Para ilustrar as condições da segunda metade do mês foi utilizado o modelo CFSv2. Assim, o que se observa para a próxima semana são chuvas mais concentradas na porção central do país, principalmente nos estados do Mato Grosso, Goiás, São Paulo, Mina Gerais e no Rio de Janeiro. No interior do Nordeste se pode esperar bons volumes de chuva. Já no Sul do Brasil, a umidade fica mais concentrada no leste do Paraná e de Santa Catarina, com um Rio Grande do Sul mais seco.

Anomlaias de precipitação para a 3ª e 4ª semanas de Fevereiro. Fonte: Tropical Tidbits.

Para a segunda semana, há uma redução das chuvas em praticamente todo o país, uma vez que o sistema frontal que estava contribuindo para a concentração de umidade sobre a porção central, já se encontra bastante afastada. No entanto, outra frente fria passa a atuar no Sul do Brasil, concentrando as chuvas mais volumosas no estado do Rio Grande do Sul. No Norte e Nordeste, apesar de o mapa mostrar valores abaixo da média, vale ressaltar que está sendo mostrados valores de anomalia, portanto não se trata de um período extremamente seco, e sim com chuvas ocorrendo de forma bastante isolada.

Previsão para os próximos dias

Nos próximos dias as chuvas continuam a ocorrer em boa parte do país, principalmente no Centro-Oeste e no Sudeste, onde são esperados os maiores volumes. No entanto, o que chama a atenção é a formação de uma área de baixa pressão na sexta-feira (15) sobre o Mato Grosso do Sul, São Paulo e o Paraná, que irá provocar temporais e chuvas volumosa nesses estados. Chove de forma intensa também em Santa Catarina e em todo o Centro-Oeste. No fim de semana esse sistema se desloca para o oceano, dando origem a um ciclone extratropical, trazendo risco para chuvas volumosas e ventos intensos na Região Sudeste, principalmente no leste paulista e no estado do Rio de Janeiro.

Publicidade