Qual o papel das nuvens no clima do planeta?

As nuvens são importantes para o clima global, uma vez que têm um forte impacto na radiação solar e terrestre, bem como na formação de precipitação. Os diferentes tipos de nuvens na atmosfera estão ligados ao sistema climático por processos dinâmicos, termodinâmicos e mecanismos de "feedback".

Davi Moura Davi Moura 30 Mar. 2019 - 07:59 UTC
As nuvens são uma importante parte do estudo de variações climáticas globais.

As nuvens desempenham um papel vital em nosso clima, regulando a quantidade de energia solar que atinge a superfície e a quantidade de energia da Terra irradiada de volta ao espaço. Quanto mais energia for aprisionada pelo planeta, mais quente nosso clima será. Se menos energia for coletada, o clima ficará mais frio. Compreender este balanço energético é fundamental para responder a qualquer uma das questões colocadas pelas alterações climáticas.

A atmosfera da Terra passou por grandes variações ao longo de sua história. Essas mudanças continuam e continuarão ocorrendo por diversos fatores. Para prever o impacto e a gravidade dessas mudanças, os meteorologistas realizam simulações computacionais baseadas em nossa compreensão da dinâmica física do ambiente. Esses modelos devem incluir todos os aspectos da atmosfera, da superfície e dos oceanos que afetam esse equilíbrio, a fim de melhorar a precisão de suas previsões. As nuvens não são bem representadas nesses modelos devido à compreensão limitada de suas características energéticas (quão bem elas absorvem ou refletem energia) e distribuição (onde e quantas nuvens existem).

A energia pode ser absorvida, refletida ou transmitida pelas nuvens.

Dependendo de sua altitude, estrutura e composição (gelo ou água), as nuvens irão regular a energia de maneira diferente. Uma nuvem pode reter calor refletindo a energia de volta à superfície, enquanto outra pode refletir a luz do sol e fazer com que a superfície esfrie. Uma noite sem nuvens pode ser muito mais fria que uma noite nublada, por exemplo. Sem o aquecimento do sol e uma camada de nuvens para nos isolar, a superfície irradia mais calor para o espaço nas noites sem nuvens, tornando-as mais frias. Para estudar essas características, os pesquisadores combinam dados de uma variedade de instrumentos para formar um entendimento completo das propriedades radiativas da nuvem.

Distribuição das Nuvens no Planeta

A distribuição de nuvens também desempenha um papel importante na regulação do nosso clima. Sabendo o quanto a Terra está coberta de nuvens, os meteorologistas podem melhorar seus modelos e observar sinais de mudanças climáticas. Aumentos ou diminuições no número e no tipo de nuvens podem indicar que os ciclos de “feedback” do clima estão trabalhando para esfriar ou aquecer o planeta.

Contar nuvens, no entanto, não é uma tarefa fácil. Do espaço, os satélites limitam-se a ver os topos das nuvens e muitas nuvens são menores do que a resolução do satélite. A partir da superfície, observações de nuvens têm sido tradicionalmente feitas por um observador humano, que muitas vezes são muito imprecisos, especialmente à noite. Radares e LIDARs (Light Detection and Ranging) são muito mais precisos.

No entanto, como a tecnologia é nova e cara, apenas um punhado desses instrumentos está em funcionamento. Observações de superfície sempre serão limitadas em ambientes severos e pouco habitados. Porém, dia após dia estamos evoluindo e muito em breve poderemos monitorar o planeta de uma forma muito mais ampla.

Publicidade