É comum ciclones tropicais no Índico Sul?

Na última quinta-feira (dia 14), o ciclone tropical Idai atingiu Moçambique provocando inundações e várias mortes no país. Ciclones tropicais ocorrem anualmente no Índico Sul, e algumas vezes afetam locais como Madagáscar, Ilhas Maurício e o sul do continente africano.

Bruno César Capucin Bruno César Capucin 17 Mar. 2019 - 06:29 UTC
Ciclone tropical Ava ao lado de Madagáscar em 5 de janeiro de 2018.

Apesar dos ciclones tropicais serem mais conhecidos no Atlântico Norte (furacão) e no Pacífico Oeste (tufão), o Índico Sul também apresenta grande atividade desses sistemas, sobretudo durante a temporada de novembro a abril.

Em resumo, o processo para formar um ciclone tropical depende essencialmente da temperatura da superfície do oceano (> 26°C), baixo cisalhamento vertical do vento (vento não variando de intensidade com a altura), camada úmida na baixa troposfera, força de Coriolis e um distúrbio pré-existente no escoamento de baixos níveis.

Os ciclones do Índico Sul são induzidos principalmente por um fenômeno meteorológico denominado cavado de monção. Mas o que seria o cavado de monção? Antes de responder a essa pergunta, é preciso esclarecer alguns pontos.

Quando é inverno no Hemisfério Norte (verão no Hemisfério Sul), a pressão atmosférica se torna maior nas terras frias da Ásia e menor sobre as águas relativamente mais quentes do Índico. A diferença de pressão resulta em ventos que sopram do continente para o oceano, caracterizando o período seco do sul asiático (monção de inverno).

Devido a rotação do planeta, os ventos alísios de nordeste provenientes da Ásia mudam de direção ao cruzarem o equador, e passam a soprar de noroeste (monção de noroeste). O encontro da monção de noroeste com os ventos alísios de sudeste ocorre no cavado de monção, conforme a ilustração no twitter acima. O cavado de monção é basicamente a região da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) afetada pelas mudanças de direção dos ventos alísios em decorrência dos sistemas de monção.

Com ambos escoamentos soprando em direções opostas ao longo do cavado de monção, cria-se vorticidade no campo de vento, e as respectivas zonas ciclonais formam trovoadas organizadas. Em condições de baixo cisalhamento vertical do vento e águas quentes, as tempestades se intensificam e a baixa pressão evoluí para uma depressão monçônica, posteriormente pode se desprender do cavado de monção para originar um ciclone tropical. Outros fatores também atuam como forçantes no desenvolvimento dos ciclones do Índico, como a Oscilação Madden Julian por exemplo.

Publicidade