tempo.com

Do que a poeira doméstica é composta? Você não vai acreditar!

Mesmo que não a vejamos, a poeira sempre está presente dentro de nossas casas, sobre os nossos móveis, etc. E engana-se, se você pensa que ela é composta apenas por pó de terra. Saiba mais aqui.

O pó doméstico
A poeira doméstica é composta por milhões de partículas de várias naturezas.

O ambiente da nossa casa é repleto de partículas microscópicas. E não importa quantas vezes você a limpa, não há vassoura ou aspirador de pó que acabe de uma vez por todas com a principal inimiga da limpeza doméstica: a poeira. Mas, o que é a poeira exatamente? De que ela é composta? E por que é tão difícil eliminá-la completamente?

A poeira é considerada uma partícula de menos de 75 micrômetros. Isto é equivalente a algo como a largura de um fio de cabelo humano. Mas, uma característica distinta sua, além do tamanho, é o tempo de suspensão no ar e a velocidade em que se adere às superfícies. Uma esfera de metal que cai no chão não é poeira. Por outro lado, uma partícula de lã de algodão é.

A poeira é considerada uma partícula de menos de 75 micrômetros. Isto equivale a algo como a largura de um fio de cabelo humano.

Alguns estudos afirmam que até 10 milhões de pequenos objetos por metro cúbico de ar podem estar flutuando dentro de nossa casa. São 10 milhões de partículas que, mais cedo ou mais tarde, acabarão aderindo aos móveis e e demais objetos dos cômodos. Obviamente, a quantidade e a composição destas partículas domésticas varia dependendo da estação do ano, dos hábitos de higiene, da localização da casa e outros fatores.

poeira doméstica
A poeira doméstica é composta por o quê?

Este conjunto de partículas é muito diversificado, e pode conter, em diferentes proporções, pedaços de amianto, pneus derretidos, sal marinho, areia do deserto, cadáveres de insetos e até mesmo restos microscópicos de cometas que entraram na atmosfera terrestre. No entanto, um dos principais componentes da poeira doméstica... somos nós mesmos!

Principal componente da poeira

Segundo explica o site de ciência Veritasium, a cada hora o nosso corpo produz 20 milhões de células de pele. Estas novas células empurram as "antigas", que se desmancham, e caem do nosso corpo. Então, por dia, somos capazes de perder quase 500 milhões de células mortas, que pesam entre 1 e 2 gramas. Em um ano, isto equivale a meio quilo de pele.

Mas isto não é tudo. "Não é apenas a pele que 'trocamos'. Milhares de pequenos organismos vivem no nosso corpo. Um microbioma cheio de bactérias, fungos e ácaros. A cada hora, perdemos cerca de 1 milhão de micróbios numa nuvem que se estende num raio de 1 metro em torno do nosso corpo", diz o Doutor em Física e pesquisador científico Derek Muller.

De fato, os ácaros - que se alimentam das nossas células da pele mortas - também compõem a poeira que varremos e limpamos. Calcula-se que uma colher cheia de poeira pode conter cerca de 1.000 ácaros e 250.000 das suas fezes. Esta é a principal causa da chamada alergia à poeira: os ácaros e suas fezes.

As nossas células são tão pequenas e leves que o ar as transporta muito facilmente. Foi calculado que, quando arrumamos as nossas camas, ao sacudirmos os lençóis, a quantidade de escamas mortas da pele em 1 metro cúbico de ar aumenta de 21 mil para 107 mil.

Então, qual a porcentagem da presença de pele morta na poeira doméstica? Este é um cálculo difícil de se determinar, pois ela está misturada com todas as outras partículas que circulam pelo ar, mas, estima-se que ela seja responsável por até metade da poeira que limpamos diariamente.

"Num estudo, uma pessoa foi colocada em uma sala limpa durante 90 minutos. Os cientistas identificaram então quem estava na sala sem utilizar ADN, apenas com a impressão digital característica da nuvem microbiana do ambiente. A equipe disse que isto sugere uma aplicação forense para bioaerossóis em interiores. E talvez um dia usaremos nuvens de poeira microbiana para resolver crimes", acrescenta Muller.

Portanto, por mais que lutemos para aspirar, varrer, limpar.... nunca poderemos eliminar completamente a poeira, porque, literalmente, fazemos parte dela!