tempo.com

Meteoro provoca tremor de terra na Pensilvânia

Réveillon foi marcado por um tremor de terra em Pittsburgh, na Pensilvânia, resultado de um meteoro com energia equivalente a 30 toneladas de explosivos militares.

nasa
Registro de um cometa entrando na atmosfera da Terra. Foto: NASA.

O ano de 2022 já começou bastante badalado ao redor do mundo, com diversos destaques quando se trata de eventos extremos. No Brasil, a chuvarada tem tirado o sono e atrapalhado as férias de fim de ano de muita gente. Já nos Estados Unidos, o que chamou a atenção foi um tremor de terra registrado no dia do Ano Novo.

O tremor foi registrado em Pittsburgh, segunda cidade mais populosa da Pensilvânia, nos Estados Unidos. A causa do tremor foi descoberta e chamou a atenção de estudiosos, trata-se de um meteoro que se despedaçou na atmosfera.

A explosão que despedaçou o meteoro foi tão grande que foi comparada ao equivalente à energia liberada por cerca de 30 toneladas de TNT, uma substância muito utilizada como explosivo militar e também para demolições.

Meteoro e seu poder

A Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço (NASA) fez uma publicação na página da Meteor Watch pelo Facebook no último domingo (02) dando relatos sobre o meteoro e uma suposição razoável sobre sua velocidade de 72,4 mil km/h.

meteoro
Vista panorâmica da cratera do meteoro que caiu em solo após atravessar a atmosfera da Terra, em Winslow, Arizona, EUA.

Além da velocidade, a NASA fez uma estimativa do tamanho do corpo celeste que seria em torno de um metro de diâmetro e também uma estimativa sobre o peso, uma massa próxima a meia tonelada (454kg).

Estamos cientes de numerosos relatos de cidadãos e meios de comunicação sobre o estrondo sônico ouvido no oeste da Pensilvânia no dia 1° de janeiro.

Segundo a publicação, os moradores de Pittsburgh começaram a relatar os barulhos ouvidos alguns minutos antes das 11:30 no primeiro dia do ano, o que logo ganhou destaque entre os meios de comunicação local, que rapidamente espalharam a notícia pelo mundo.

O que diz a NASA

Segundo informações da NASA, uma estação de infrassom registrou a onda de explosão do meteoro quando se partiu, permitindo as estimativas de velocidade, tamanho e peso, já citadas acima.

Uma outra informação bastante intrigante é a afirmação que a Agência fez sobre o meteoro ter cerca de 100 vezes o brilho da Lua em fase cheia. No entanto, tal brilho não pôde ser vislumbrado devido às condições de céu nublado naquele dia.

nasa
Satélite GOES-16 captou uma forte assinatura de meteoro por volta das 11h20 da manhã pelo horário local (13h20 pelo fuso de Brasília). “Infelizmente o fundo de nuvem brilhante impede-nos de obter uma estimativa de energia neste momento”, diz o post da Nasa Meteor Watch. Imagem: Nasa Meteor Watch

Segundo Shannon Hefferan, do Serviço Nacional de Meteorologia, os dados de satélite registraram um flash sobre o Condado de Washington pouco antes das 11h30 do sábado (01). Disse ainda ao Tribune-Review, que naquele momento, as autoridades já suspeitavam que era o estrondo devido a um meteoro "caindo pela atmosfera".

Um evento semelhante ocorreu em 17 de setembro de 2020 no Condado de Hardy, na Virgínia Ocidental - Hefferan.

Moradores de South Hills e outras áreas também relataram que ouviram um barulho bem alto, e sentiram suas casas tremendo. Para prestar esclarecimentos a população, as autoridades do Condado de Alleghny confirmaram que não se tratava de uma atividade sísmica, nem trovões ou raios, o que de fato reforçava a ideia de que os tremores foram causados pelo meteoro.