Forte onda de frio atinge o leste dos Estados Unidos

Uma forte massa de ar frio polar atingirá os Estados Unidos nesse final de semana, com ainda mais força que suas antecessoras! Dessa vez o frio deve chegar até os estados do sudeste, na costa do Golfo do México!

Paola Bueno Paola Bueno 10 Nov. 2019 - 13:17 UTC
Uma explosão de ar frio do ártico promete deixar grande parte dos Estados Unidos com temperaturas congelantes.

Parte dos Estados Unidos já estão experimentando temperaturas congelantes, no que parece ser um inverno antecipado, enquanto a costa oeste do país, como o estado da Califórnia, ainda sofre com grandes incêndios florestais! Previsões indicam que a partir desse final de semana e início da próxima semana uma nova onda de frio intensa se alastrará por todo o leste do país, e promete quebrar recordes de temperaturas baixas!

A onda de ar frio já está atuando no extremo norte e nordeste do país, os estados de Montana, Dakota do Norte e Sul já registraram quedas significativas de temperatura nos últimos dias. Essa onda de frio deve avançar em direção ao sul e leste do país durante o final de semana, atingindo até mesmo os estados da costa do Golfo do México, no sudeste do país, que poderão registrar temperaturas próximas de zero graus.

Espera-se que no início da próxima semana, cerca de 2/3 dos Estados Unidos registrará temperaturas de 5 a 10°C mais baixas que o normal, temperaturas muito baixas para o mês de novembro, que ainda é um mês de outono no Hemisfério Norte. Temperaturas como essas normalmente são registradas no meio ao final do inverno, em meados de janeiro.

Os meteorologistas estão chamando essa onda de frio de “Explosão de frio do Ártico” (Artic blast, em inglês), e dizem que tem chances de ser a mais fria da temporada até agora. Essa explosão de ar frio é resultado de uma ondulação profunda dos jatos de altos níveis sobre o centro-leste dos Estados Unidos, em termos técnicos, um amplo cavado em altos níveis. Esse amplo cavado permite com que o ar frio do Ártico, normalmente retido pelas correntes de jato em latitudes mais altas, consiga avançar para latitudes mais a sul.

Em contrapartida, a oeste desse cavado tem-se uma ampla crista que, por sua vez, permite com que o ar mais quente dos trópicos viaje para norte. Essa crista estará posicionada justamente sobre a costa oeste dos EUA, o que resultará em temperaturas acima do normal sobre os estados que já estão sofrendo com os incêndios florestais, como a Califórnia. Dessa forma, o padrão de crista e cavado profundos criará um grande contraste térmico entre o oeste e leste dos Estados Unidos, com extremos opostos de temperatura.

De acordo com os meteorologistas, esse padrão permanecerá até o meio de novembro, somente a partir da terceira semana do mês espera-se que o frio intenso se enfraqueça e dê lugar a um padrão mais ameno de temperaturas. Até lá, é possível que sejam registrados novos recordes de temperaturas baixas em diversos estados da região central, leste e sul do país. Essa onda de frio também ocasionará na ocorrência de neve e geadas em muitas localidades, prejudicando principalmente a agricultura.

Publicidade