tempo.com

Copa do Mundo Catar 2022: a revolucionária refrigeração sustentável

Medidas de segurança e alta tecnologia sem impacto ambiental foram implementadas para reduzir o efeito do calor durante o desenvolvimento da Copa do Mundo de Futebol Qatar 2022. Saiba do que se trata.

Estádios de ar condicionado da Copa do Mundo de Futebol Qatar 2022
Estádio 'Education City' em Doha, sede da Copa do Mundo de 2022 no Catar.

Devido às altas temperaturas que se registam no Catar, ainda nesta altura do ano, vive-se um Mundial atípico. A primeira providência que foi tomada foi a mudança de mês para o desenvolvimento dos jogos. Mas, como sabemos, isso não é suficiente para evitar o calor que se registra naquela parte do planeta.

Além de mudar o mês, foi implementada uma tecnologia inovadora de resfriamento de estádios que funciona com energia solar, algo como "resfriar com o sol". A FIFA aprovou oficialmente o uso do Sistema de Avaliação de Sustentabilidade Global, para os locais e todas as instalações desta Copa. Este é o primeiro sistema no Oriente Médio e Norte da África desenvolvido para avaliar edifícios e infraestrutura verdes.

Catar “verde”

Com a descoberta de reservas de petróleo na década de 1940, a economia do Catar transformou completamente o país, antes especializado na pesca e na coleta de pérolas, a ter um alto padrão de vida graças à exploração de suas jazidas.

Décadas se passaram e os cientistas descobriram os enormes danos ambientais que a atividade petrolífera global inflige ao nosso planeta, ao gerar emissões antropogênicas de gases de efeito estufa, responsáveis pelo aquecimento global e pela atual crise climática que vivemos.

Agora, em uma demonstração de interesse em mitigar as mudanças climáticas, o Catar decidiu aproveitar a oportunidade para sediar a Copa do Mundo para colocar a inovação e a sustentabilidade no centro dos preparativos. Eles decidiram aplicar tecnologia de ponta para o resfriamento de estádios e outros lugares lotados, sem dúvida este é um dos grandes sucessos do torneio.

Revolucionário sistema de resfriamento

Os sistemas de refrigeração energeticamente eficientes foram desenvolvidos depois que os direitos de hospedagem da Copa do Mundo foram concedidos ao Catar. O Comitê Supremo de Organização e Legado se encarregou de emprestá-los, em colaboração com a Qatar University (QU).

Estádios de ar condicionado da Copa do Mundo de Futebol Qatar 2022
Bocas de ventilação que também filtram o ar. Créditos: KARIM JAAFAR-AFP

O cientista Saud Abdulaziz Abdul Ghani, professor de engenharia da QU, desempenhou um papel fundamental na pesquisa, que começou com sua faculdade anos atrás. Dr. Abdul Ghani (conhecido como "Dr. Cool"), explica que sua tese de doutorado focou no ar-condicionado automotivo, e a ideia com seu grupo de trabalho era aplicar a mesma teoria em uma escala muito maior aos estádios da Copa do Mundo.

É um 'resfriamento local', que consiste em resfriar apenas as áreas necessárias, como o campo de jogos e as arquibancadas. Como a forma de cada estádio é diferente, ela deve ser adaptada de forma única ao design e às características de cada local. "A forma de cada estádio funciona como uma barreira, contendo uma bolha fria dentro", explica Abdul Ghani.

“A refrigeração local nos ajuda em nosso compromisso com a sustentabilidade e o meio ambiente”, afirma Abdul Ghani.

Com energia solar, o ar externo é resfriado e distribuído por meio de grades nas arquibancadas e grandes bocais nas laterais do campo. Os sistemas são isolados e refrigerados localmente para torná-los o mais ecológicos possível.

Estádios de ar condicionado da Copa do Mundo de Futebol Qatar 2022
Sistema de resfriamento do Estádio Al Janoub, Catar. Créditos: KARIM JAAFAR-AFP.

Cada estádio tem uma usina instalada a quilômetros de distância. A máquina recebe água gelada, que por sua vez é bombeada para dentro do prédio por meio de canos colocados nas arquibancadas e no campo. É assim que surge o ar condicionado, que é programado para manter uma temperatura constante, que deve ser previamente e cuidadosamente regulada de acordo com as necessidades de cada momento e local, para não sujeitar os futebolistas a um efeito contraproducente de frio extremo que lhes causa desconforto significativo.

A tecnologia de refrigeração local utiliza 40% menos energia do que os sistemas de refrigeração convencionais e servirá para ventilar todo o interior do recinto.

Nas bordas do campo de jogo existem alguns painéis que atraem o ar quente para algumas máquinas abaixo, estas, além de resfriar o ar e devolvê-lo ao estádio, purificam-no previamente, eliminam odores corporais, filtram pólen, poeira, pele, cabelo humano, etc... E devolvê-lo mais frio e limpo ao público e aos atletas.

Não apenas para a Copa do Mundo

Este sistema foi aplicado pela primeira vez na inauguração do Khalifa International Stadium em 2017, e desde então vem sendo adaptado para beneficiar outros estádios da Copa do Mundo, (em sete dos oito estádios-sede), com exceção do Estádio 974, que tem ventilação natural e é totalmente removível.

Estádios de ar condicionado da Copa do Mundo de Futebol Qatar 2022
O sistema de ventilação sob os assentos públicos faz parte da tecnologia inovadora criada pelo Dr. Cool. Créditos: KARIM JAAFAR - AFP

Além disso, sistemas de refrigeração semelhantes foram instalados em outros locais, incluindo um shopping em Katara e uma fazenda em Al Jor, onde frutas e vegetais são cultivados para consumo local.

Essa tecnologia pode ser totalmente revolucionária nos países mais quentes e transformar os espaços externos que conhecemos hoje. Eles até conseguiram instalar os mesmos sistemas de baixo consumo nas fazendas, para cultivar alimentos nos meses mais quentes.

Outra vantagem é que essa tecnologia não é patenteada, então empresas de diferentes países podem utilizá-la para desenvolver sistemas similares. O sonho de Abdul Ghani é "ver essa descoberta avançar e beneficiar outras pessoas ao redor do mundo", disse ele.