Ciclone Tauktae atinge a Índia e deixa desabrigados, feridos e mortos

Tauktae chegou nesta segunda-feira ao litoral oeste com ventos de 190 km/h. É o mais intenso da região em 30 anos. Chega em um momento crítico, com o maior número de infecções por COVID-19 sendo registrado na Índia.

O ciclone Tauktae é o mais intenso a atingir a costa oeste da Índia em 30 anos. Esperava-se que ocorresse na noite de segunda-feira, dia 17, um landfall com ventos de mais de 190 km/h tempestades de até 3m de altura.

O ciclone já afetou o estado vizinho de Maharashtra, cuja capital é Bombaim, onde pelo menos 6 pessoas morreram e 9 ficaram feridas, e cerca de 12.500 pessoas tiveram que ser evacuadas. Se trata do sistema mais intenso na região no últimos 30 anos.

O ciclone se intensificou em uma "tempestade ciclônica extremamente severa" e deve atingir o estado de Gujarat nesta noite de segunda-feira, com ventos de até 190 quilômetros por hora e ondas de 3 metros de altura em algumas áreas costeiras, alertou o Departamento de Meteorologia da Índia.

A Força Nacional de Resposta a Desastres da Índia (NDRF) acionou 101 equipes em seis estados para ajudar na evacuação e nos esforços de resgate.

O ciclone chega em um momento crítico à Índia, registrando o maior número de infecções por COVID-19 no mundo, com 281.386 casos e mais de 4.000 mortes, embora o país tenha experimentado uma queda em relação aos registros de duas semanas atrás.