Chuvas geram prejuízos no último final de semana do verão

O último final de semana de verão foi marcado por chuvas fortes e volumosas em diversas localidades do país. Em muitos casos, essas chuvas resultaram em inundações, alagamentos, deslizamentos de terras e até mesmo desmoronamentos de ruas e rodovias.

Paola Bueno Paola Bueno 18 Mar. 2019 - 12:30 UTC
Na Zona Norte do Rio de Janeiro, uma cratera abriu na Rua Marcos de Macedo após as chuvas do sábado (16/03). Foto: BandNews.

Conforme indicaram as previsões, as chuvas volumosas marcaram esse último final de semana de verão em grande parte do Brasil. Essas chuvas, em muitos casos, caíram em forma de pancadas fortes, com um grande volume de água em um curto período de tempo, acompanhadas de raios, rajadas de vento e granizo.

O final de semana mostrou que seria difícil já na tarde de sexta-feira (15/03). Chuvas fortes atingiram o Distrito Federal, onde moradores registraram a queda de granizo e árvores foram arrancadas pela a raiz devido a força dos ventos. Em Uberlândia, Minas Gerais, um forte temporal atingiu a cidade no início da tarde de sexta, também acompanhada por granizo e rajadas da ordem de 100km/h! Também em Minas Gerais, a pequena cidade de Jacuí, após uma forte chuva que durou apenas 2 horas, sofreu com alagamentos de ruas e casas após o transbordamento de um córrego local.

Entre sexta, sábado (16/03) e domingo (18/03), as chuvas afetaram diversas cidades do interior do estado de São Paulo. Cidades como Salto, Andradina, Amparo, Artur Nogueira, Santa Rita do Passa Quatro, Cosmópolis, Campinas, Indaiatuba, Jundiaí, Serra Negra e Socorro registraram acumulados de chuva da ordem de 80 a 130 mm num período de 72 horas, fazendo com que muitas dessas cidades decretassem estado de atenção, com a ocorrência de inundações, alagamentos e deslizamentos de terra.

Em Taubaté (SP), uma cratera engoliu um veículo que era conduzido por uma senhora de 54 anos no domingo. Foto: Vanguarda/G1.

Grande parte desse volume de água caiu na tarde de sábado. Na cidade de Socorro os prejuízos foram grandes, em uma hora choveu o esperado para 4 dias! A grande quantidade de água foi responsável pelo desabamento de 7 pontes na área rural e o transbordamento de um riacho, afetando algumas casas da região.

Ainda no sábado, a cidade do Rio de Janeiro entrou em estado de atenção durante a tarde devido as fortes chuvas. De acordo com a Defesa Civil, foram acionadas sete sirenes em três comunidades da Zona Norte. Durante a noite as chuvas atingiram a Zona Sul da capital fluminense, por volta das 21h foi acionada a sirene da comunidade do Vidigal. Felizmente nenhum acidente grave foi registrado, o único mais grave foi a abertura de uma cratera na Rua Marcos de Macedo, na Zona Norte, engolindo um carro que estava estacionado.

O mesmo ocorreu na cidade de Taubaté, em São Paulo, onde as fortes chuvas de domingo resultaram na abertura de uma cratera no meio da Rua Juca Esteves as 20h, engolindo um carro que passava. A motorista, uma senhora de 54 anos, passou cerca de uma hora esperando por socorro e teve ferimentos leves.

No interior do Maranhão, um açude transbordou e provocou o rompimento da BR-316. Foto: Blog Marrapa.

No litoral de São Paulo, Caraguatatuba foi a mais afetada pelas chuvas entre o sábado e domingo. Ruas e casa ficaram inundadas, pessoas tiveram que ser retiradas de suas casas e a rodovia dos Tamoios ficou interditada por 12 horas devido a deslizamentos de terra. Na região Nordeste, as chuvas também geraram prejuízos. O principal acontecimento foi o transbordamento de um açude entre Zé Doca e Araguanã, no interior do Maranhão, que causou o rompimento total da rodovia BR-316.

Publicidade