tempo.com

40 barragens no Brasil estão em situação de emergência

De acordo com o último boletim da ANM, o Brasil possuía 40 barragens em nível de emergência no final de 2021, algumas delas estão atualmente em situação crítica após as fortes chuvas que têm ocorrido nas últimas semanas em Minas Gerais.

barragens Brasil
Após grandes desastres, como os que ocorreram em Brumadinho e Mariana, a situação das barragens de mineração se tornaram uma grande preocupação para os brasileiros.

Em dezembro de 2021 o Brasil tinha 40 barragens em situação de emergência declarada, de acordo com o último boletim da Agência Nacional de Mineração (ANM) divulgado na quinta-feira (06). Muitas dessas barragens estão localizadas no estado de Minas Gerais, que tem sido muito castigado pelas chuvas nas últimas semanas.

A ANM apresenta neste boletim um breve panorama da situação das barragens de mineração cadastradas no Sistema Integrado de Gestão de Segurança de Barragens de Mineração (SIGBM). Até o dia 31 de dezembro de 2021, 906 barragens de mineração estavam cadastradas no SIGBM, onde 40 delas estavam com situação de emergência declarada, 7 a menos que em dezembro de 2020.

Dessas 40 barragens, três estão em “nível 3”, nível máximo de emergência que classifica uma situação de ruptura iminente ou em curso. De acordo com o boletim, as 3 barragens com risco máximo estão no estado de Minas Gerais: a barragem Forquilha III, no município de Ouro Preto, barragem Sul Superior, em Barão de Cocais, e barragem B3/B4, em Nova Lima. Todas as 3 pertencem à mineradora Vale.

Outras 7 barragens estão classificadas em nível 2 de emergência, quando uma anomalia é considerada “não controlada” ou “não extinta”, todas elas estão situadas em municípios mineiros: Ouro Preto, Itatiaiuçu, Rio Acima, Mariana e Nova Lima. Barragens neste nível de emergência necessitam de novas inspeções e intervenções.

As outras 30 barragens estão em nível 1 de emergência, classificação dada quando uma anomalia que compromete o estado e segurança da estrutura é detectada. Dessas 30, 26 estão localizadas em Minas Gerais, 2 em Mato Grosso, 1 no Pará e 1 no Amapá.

A situação das barragens de mineração se tornou uma grande preocupação após as grandes tragédias que marcaram o Brasil nos últimos anos, como a tragédia de Brumadinho em janeiro de 2019, que deixou 270 mortos, e a de Mariana em novembro de 2015, que deixou 19 mortos e um grande prejuízo ambiental.

Situação de emergência em Minas Gerais

As chuvas volumosas que tem assolado Minas Gerais tem causado diversos prejuízos e graves acidentes, como o que ocorreu em Capitólio no último final de semana, que causou a morte de 8 pessoas. Até a manhã desta segunda-feira (10) 145 das 853 prefeituras das cidades mineiras decretaram situação de emergência devido às chuvas.

Grandes empresas de mineração como Vale, USN e Usiminas tiveram que paralisar suas atividades em Minas Gerais devido ao perigo decorrente das fortes chuvas

Como foi mencionado no boletim da ANM, diversas barragens já estavam em situação de emergência no estado no final de 2021, e as chuvas do início de 2022 pioraram ainda mais esse quadro, deixando muitas barragens à beira do rompimento.

Na região central do estado, entre as cidades de Conceição do Pará e Pará de Minas, moradores foram instruídos a deixarem suas casas devido ao risco de rompimento da barragem hidrelétrica da Usina do Carioca e eventual aumento do nível do Rio São João, que poderá inundar regiões próximas.

Na cidade de Nova Lima o dique da barragem da Mina de Pau Branco, da mineradora Vallourec, está em nível máximo de emergência e já chegou a transbordar e interditar um trecho da rodovia BR-040 no último sábado (8). Em Congonhas, a mineradora CSN suspendeu as operações da mina Casa de Pedra após a estrutura da barragem apresentar deslizamentos de terra e água.