tempo.com

Plantas domésticas podem melhorar a qualidade do ar em 20%

Novas pesquisas descobriram que plantas dentro de casa podem ter efeitos positivos significativos na qualidade do ar.

Plantas domésticas
Apenas cinco plantas domésticas podem ser suficientes para reduzir os níveis de dióxido de nitrogênio em 20%.

As plantas que vivem em nossas casas e escritórios podem reduzir consideravelmente os níveis de dióxido de nitrogênio (NO2) no ar, de acordo com um estudo. Em algumas condições, essa redução pode chegar a 20%, prevenindo potencialmente o desenvolvimento de doenças respiratórias e outros problemas de saúde.

A pesquisa, publicada na revista Air Quality, Atmosphere and Health, foi liderada pela Universidade de Birmingham, em parceria com a Royal Horticultural Society (RHS).

Usando três plantas domésticas comuns — o Lírio da paz (Spathiphyllum wallisii), a planta de milho (Dracaena fragrans) e a samambaia (Zamioculcas zamiifolia) — os cientistas colocaram cada uma em uma câmara de teste contendo níveis de NO2 comparáveis aos de um escritório perto de uma estrada movimentada.

Após uma hora, eles calcularam quanto NO2, um poluente comum, foi removido por cada planta, descobrindo que todas as três espécies foram capazes de absorver cerca de metade do NO2 da câmara.

“As plantas que escolhemos eram muito diferentes umas das outras, mas todas mostraram habilidades surpreendentemente semelhantes para remover o NO2 da atmosfera", disse o Dr. Christian Pfrang, principal autor do estudo e pesquisador da Universidade de Birmingham.

Energia da planta

O estudo também analisou o efeito que isso teria em um ambiente real de escritório, descobrindo que a capacidade das plantas de melhorar a qualidade do ar era maior em um pequeno escritório mal ventilado, medindo cerca de 15m³. Nesse cenário, os pesquisadores calcularam que apenas cinco plantas domésticas seriam suficientes para reduzir o NO2 em 20%.

Em um escritório maior, com cerca de 100m³, a redução de NO2 foi menor (3,5%). No entanto, esse número pode ser aumentado adicionando mais plantas domésticas, disseram.

A maior parte da poluição por NO2 vem de escapamentos de veículos, o que significa que tende a ser muito mais prevalente em áreas próximas a estradas movimentadas.

A maior parte da poluição por NO2 vem de escapamentos de veículos, o que significa que tende a ser muito mais prevalente em áreas próximas a estradas movimentadas. Isto pode ter um impacto significante na saúde humana, tendo sido associado a doenças respiratórias graves, diminuição da função pulmonar e inflamação das vias aéreas.

As plantas domésticas podem, portanto, ser uma maneira eficaz de prevenir essas condições até certo ponto, com os pesquisadores dizendo que elas oferecem "um claro potencial" para melhorar a qualidade do ar interno.

E se você é alguém que luta para manter as plantas de casa vivas, a boa notícia é que todas as três espécies usadas no estudo são relativamente fáceis de manter, além de serem baratas de comprar.

Lírio da paz
Lírio da paz, uma das plantas usadas no estudo.

Uma coisa que o estudo não conseguiu explicar é o mecanismo que as plantas usam para absorver o NO2, que permanece um mistério.

“Não achamos que as plantas estejam usando o mesmo processo de absorção de dióxido de carbono, no qual o gás é absorvido através de estômatos – pequenos orifícios – nas folhas", disse Phrang.

"Não houve indicação, mesmo durante experimentos mais longos, de que nossas plantas liberassem o NO2 de volta à atmosfera, então provavelmente há um processo biológico ocorrendo também envolvendo o solo em que a planta cresce – mas ainda não sabemos o que é isso”.