tempo.com

Como o aquecimento global vai interferir no crescimento das plantas

A ciência revela que as plantas estão se aproximando de um limiar crítico de estresse devido às altas temperaturas. Como as mudanças climáticas estão afetando a biodiversidade do nosso planeta? Saiba aqui.

crescimento de plantas
Com o aumento dos níveis de CO2 e o aquecimento, as plantas ficarão maiores e terão mais tempo para secar o solo. Crédito: Vincent J. Musi/National Geographic

Durante anos, várias pesquisas documentaram o impacto das mudanças climáticas nos ecossistemas terrestres e alertaram que as plantas são particularmente sensíveis ao aumento da temperatura.

Foi publicado recentemente no Proceedings of the National Academy of Sciences um estudo de pesquisadores da Universidade de Oregon, nos Estados Unidos, que afirma que a capacidade das plantas de realizar fotossíntese pode diminuir como resultado do aquecimento global.

A teoria baseia-se na análise comparativa da temperatura nas folhas da copa das árvores em seis florestas da América do Norte e Central, e parâmetros ambientais como temperatura do ar, umidade relativa e radiação, em diferentes horários e estações do ano.

Esta informação, registrada em um banco de dados de acesso aberto, permitiu concluir que as folhas da parte superior aquecem mais rápido que o ar durante o dia, e resfriam até abaixo da temperatura ambiente no final da tarde, o que afeta diretamente o metabolismo do carbono e as trocas de água e energia das árvores.

Esta afirmação contraria as teorias predominantes sobre o assunto, conhecidas como homeotermia limitada, que afirmam que as folhas das copas das árvores são capazes de manter a temperatura certa para que a fotossíntese ocorra.

Plantas; fotossíntese; sol
A temperatura ambiente afeta a capacidade das plantas de fotossintetizar.

Esta nova pesquisa argumenta que o resfriamento nas folhas “altas” abaixo da temperatura do ar circundante não está ocorrendo. Assim, reduzindo a capacidade de realizar fotossíntese, a capacidade das florestas de extrair carbono da floresta será reduzida, e os danos causados pelo calor serão irreversíveis em ecossistemas de climas mais quentes e secos.

Plantas sedentas?

O fato de as plantas serem responsáveis por 60% do fluxo de água entre a terra e a atmosfera, ou seja, o ciclo hidrológico, é irrefutável. Diversas publicações científicas mostram que, no final deste século, as plantas consumirão mais água e competirão com a destinada ao consumo humano.

Se as emissões de CO2 não forem substancialmente reduzidas, a temperatura aumentará entre 1,5 e 4°C, o que provavelmente resultaria no crescimento da flora.

Pode-se inferir que, aumentando a concentração de CO2, as plantas precisariam de menos água para realizar a fotossíntese, mas à medida que o planeta aquece, as estações quentes e secas serão mais longas e, portanto, as plantas precisariam de mais tempo para crescer e consumir água.