tempo.com

Como a radiação UV-C nos protege de vírus em espaços fechados?

Um novo tipo de radiação ultravioleta-C permite desinfetar uma sala cheia de germes, incluindo vírus como o que causa o COVID-19. Como é que isto funciona? A gente te conta aqui.

lâmpadas UV-C
A luz ultravioleta-C tem grande potencial: é capaz de inativar microrganismos, atuando como germicida em espaços fechados.

Em uma pesquisa recente de cientistas da Faculdade de Médicos e Cirurgiões da Universidade de Columbia, foi introduzido um novo tipo de radiação germicida ultravioleta-C (UV-C) que pode ser segura para as pessoas. Em um experimento, provou ser eficaz na redução do nível de micróbios no ar interno em mais de 98%, de acordo com um comunicado.

Como se sabe, vírus como o SARS-CoV-2, responsável pela pandemia de COVID-19, e outros patógenos são transmitidos de um indivíduo para uma ou mais pessoas por meio do transporte viral em partículas transportadas pelo ar. Por esta razão, maiores precauções devem ser tomadas em locais internos devido à má ventilação.

As lâmpadas de radiação Far UV-C (Far-UVC) são usadas principalmente em hospitais como uma solução de limpeza de alta resistência: purificam o ar e desinfetam superfícies. Essa tecnologia é manuseada fora do contato humano direto, pois a exposição à luz ultravioleta tem graves consequências para a saúde.

No entanto, o estudo em questão sugere que os pesquisadores podem ter encontrado uma maneira de tratar a luz UV-C para que ela atue sobre vírus e bactérias sem comprometer nossa segurança.

Tipos de radiação ultravioleta

A radiação ultravioleta tem um comprimento de onda menor que o da luz visível, mas maior que o dos raios X: varia, portanto, entre 100 e 400 nm. A camada de ozônio desempenha um papel importante na prevenção da passagem de grande parte da radiação ultravioleta, principalmente aquela que “esteriliza” a superfície da Terra. A radiação UV-C, a forma mais energética de radiação UV, é absorvida pelo ozônio presente na estratosfera. Por outro lado, encontramos os raios UV-A, que não são absorvidos pela camada de ozônio e atingem a superfície terrestre, enquanto os raios UV-B ficam parcialmente presos.

radiação ultravioleta
O ozônio estratosférico é responsável por reter a radiação UV mais prejudicial para o desenvolvimento da vida no planeta.

Todos os três tipos de radiação UV causam danos à pele e à retina. Ao ar livre estamos protegidos dos raios UV-C, os mais perigosos de todos, pois são completamente absorvidos pela atmosfera. Em pequenas proporções, a radiação UV-B é necessária no corpo humano para gerar vitamina D. Mas a superexposição aos raios UV que atingem a Terra causa doenças graves, além de reduzir o rendimento das culturas.

Até que "havia luz"

Agora, pode-se confirmar que a radiação UV-C germicida Far-UVC "reduz rapidamente o número de micróbios ativos no ar interno para quase zero, tornando o ar interno essencialmente tão seguro quanto o ar externo", explica David. Brenner, diretor do Centro para Pesquisa Radiológica da Universidade de Columbia.

As lâmpadas de cloreto de criptônio (KrCl) são fontes comuns de Far-UVC. O KrCl tem propriedades germicidas, demonstradas em experimentos de laboratório, capazes de inativar bactérias resistentes a medicamentos, como o SARS-CoV-2, de acordo com o estudo.

Para testar a eficácia da tecnologia, os pesquisadores instalaram cinco lâmpadas Far-UVC em uma câmara de bioaerossol controlada. Para dentro, eles bombearam um fluxo de bactérias Staphylococcus aureus aerossolizadas. Com o experimento, a equipe conseguiu demonstrar pela primeira vez o potencial do Far-UVC.

As lâmpadas Far-UVC reduziram até 98,4% da carga de patógenos em menos de 5 minutos, observam os autores. Tudo um sucesso! Uma forma segura e barata de controlar futuras pandemias é a sugerida neste estudo: colocá-la em prática em locais fechados com muita gente poderia evitar sua rápida disseminação.