tempo.com

Uma lua "desgovernada" poderia ter ajudado na origem dos anéis de Saturno!

Estudos indicam que os anéis de Saturno foram originados através de uma lua perdida há muito tempo. Mas como isso aconteceu? A sugestão é que o satélite teria se desintegrado após se aproximar demais do planeta.

Saturno
Saturno e seus anéis, o que desperta tanto a curiosidade de cientistas e amantes da astronomia.

Nosso Sistema Solar é integrado pelo Sol e todos os corpos celestes que estão sob seu domínio. Dos oito planetas, todos eles com suas belezas, curiosidades, singularidades e obscuridades também. Saturno é considerado um dos planetas mais bonitos visualmente e isso tem muito a ver com seus lindos anéis.

Saturno é o segundo maior planeta do sistema solar e seus anéis são formados principalmente por gelo e poeira cósmica. Entretanto, pouco se sabe ainda sobre como de fato esses anéis foram formados e por que existem em volta de Saturno.

Saturno é um dos planetas preferidos das crianças e amantes da astronomia. Sua beleza inconfundível chama a atenção especialmente por seus anéis.

Muitos especialistas discutem sobre a origem, idade e a formação dos anéis de Saturno. Essa discussão antiga teve uma nova reviravolta depois de um novo estudo ser publicado nesta quinta-feira (15) na revista Science.

Anéis de Saturno e sua origem

Segundo o novo estudo, há cerca de 100 milhões de anos atrás, uma lua rompeu-se e acabou se aproximando demais de Saturno, o que causou sua desintegração, deixando assim, vestígios na órbita do enorme planeta. Até então, os anéis de Saturno haviam sido descobertos por Galileu há uns 400 anos atrás através de um pequeno telescópio, como relata Jack Wisdom, autor do estudo recente.

Sabe-se que Saturno, sendo o sexto planeta em torno do Sol e o segundo maior do sistema solar, teve origem há 4,5 bilhões de anos atrás, bem nas origens do próprio sistema solar. No entanto, algumas décadas atrás, cientistas asseguraram que os anéis de Saturno se formaram muito tempo depois, em torno de 100 milhões de anos atrás.

aneis
Como e quando os anéis de Saturno foram formados é alvo de muitos estudos.

Como cientistas puderam assegurar tal informação? Essa hipótese foi reforçada através da sonda Cassini que foi lançada em 1997 e depois aposentada em 2017. Wisdom reafirma que como ninguém pôde determinar de que forma os anéis tiveram origem e apareceram somente há 100 milhões de anos, questionamentos ainda existiam, nenhuma explicação era tão plausível.

Wisdom montou uma equipe de pesquisadores que usaram um modelo complexo, permitindo não somente explicar o aparecimento mais recente dos anéis de Saturno, como entender inclusive a inclinação do planeta que tanto chama a atenção na astronomia.

Em teoria, o eixo de rotação do planeta tem uma inclinação de 26,7° em relação à sua vertical, mesmo que por se tratar de um gigante gasoso, era de esperar que o processo de acúmulo de matéria que levou a sua formação pudesse evitar tal inclinação.

Gravidade

As descobertas mais recentes dos cientistas se deram por meio de modelos matemáticos bastante complexos que resultaram em informações sobre o Titã, maior satélite de Saturno que se distancia à uma razão de 11 centímetros por anos. Vale ressaltar que Saturno possui mais de 80 satélites.

Esse movimento de distanciamento provocou alterações, mesmo que de forma bem lenta, na frequência com que o eixo de rotação de Saturno realiza uma volta completa ao redor do eixo vertical.

Isso é um detalhe muito particular e importante, uma vez que há cerca de um bilhão de anos, essa frequência entrou em sincronia com a frequência da órbita de Netuno, o que provocou uma inclinação em Saturno de 36°.

Ressonância: sincronia entre Saturno e Netuno já não era mais exata e apenas um evento muito poderoso poderia interrompê-la.

Cientistas então anteciparam a hipótese de que uma lua de órbita extremamente caótica acabou se aproximando demais de Saturno, e que as forças gravitacionais contraditórias causaram sua desintegração, rompendo-se em vários pedaços que deslocados foram formando os anéis de Saturno pouco a pouco.

Por fim, os estudiosos também afirmaram que a influência de Titã, que teria continuado se afastando aos poucos, teria reduzido a inclinação de Saturno ao nível que observamos hoje em dia. Isso porque, a lua de órbita caótica teria empurrado Titã, que passou a se deslocar afetando a inclinação do planeta.

O que se sabe de Crisálida

A lua de órbita caótica que teria se desintegrado após se aproximar demais de Saturno é denominada Chrysalis, apelidada por Crisálida por Wisdom, que comparou o aparecimento dos anéis de Saturno com uma borboleta que surge de um casulo.

Os escombros da lua desgovernada permaneceram na órbita de Saturno e com o tempo foram ficando achatados em forma de discos de partículas como são vistos hoje em dia. Ainda há muito para se descobrir sobre a formação e composição de outros planetas, mas os cientistas seguem na batalha sem fim.