tempo.com

Uma geleira pode colapsar e elevar o oceano mais de meio metro

Uma plataforma de gelo que sustenta uma geleira crítica na Antártica pode se quebrar nos próximos cinco anos, alertam os cientistas. Uma área de gelo de 170 mil quilômetros quadrados está em perigo.

geleira, antártica, degelo
Uma das maiores e mais altas geleiras da Antártica pode entrar em colapso em alguns anos.

Até recentemente, a Geleira Thwaites era considerado muito estável, mas nas últimas semanas geólogos informaram que encontraram novas rachaduras na plataforma de gelo que a sustenta e que poderia quebrar em um período de 3 a 5 anos. A Geleira Thwaites é uma das maiores e mais altas da Antártica e, se caísse no oceano, aumentaria o nível do mar em 65 centímetros.

Desde cerca de 2004, o terço oriental de Thwaites tem sido protegido por esta plataforma de gelo flutuante, uma extensão da geleira que se projeta para o mar. Agora mesmo, a parte inferior da plataforma está ancorado em uma montanha subaquática localizada a cerca de 50 quilômetros da costa. Esse ponto de fixação ajuda essencialmente a manter toda a massa de gelo no lugar. Mas os novos dados mostram que o aquecimento do oceano está corroendo a plataforma de gelo oriental por baixo e provavelmente se dividirá em centenas de pequenos icebergs e a geleira entrará em colapso no mar em menos de 5 anos.

O degelo da plataforma não aceleraria de imediato o aumento do nível do mar, porque já flutua na superfície do oceano e ocupa a mesma quantidade de espaço, seja sólido ou líquido. Mas quando se quebrar, o terço oriental da Geleira Thwaites triplicará sua velocidade em direção à costa, depositando gelo que antes estava na água. O colapso total de Thwaites pode resultar em um aumento sem precedentes no nível do mar nos últimos milhares de anos, colocando em perigo milhões de pessoas nas áreas costeiras.

Se essa plataforma de gelo flutuante quebrar, a Geleira Thwaites irá acelerar e sua contribuição para o aumento do nível do mar chegará a 25%.

A superfície da geleira tem cerca de 170.000 quilômetros quadrados e até hoje é responsável por 4% da elevação global do nível do mar. Está localizada na Antártica e deságua no Mar de Amundsen, cerca de 30 quilômetros a leste do Monte Murphy.

Não é apenas mudança climática

A mudança climática não é a única culpada neste possível colapso. Um estudo publicado em agosto descobriu que a Geleira Thwaites também está derretendo devido ao calor da Terra. Dados de satélite mostram que, nos últimos 30 anos, o fluxo da Geleira Thwaites através da terra e do mar quase dobrou.

Desde 1980, a geleira perdeu pelo menos 600 bilhões de toneladas de gelo, de acordo com uma análise de 2017 usando dados da NASA. "A temperatura no fundo da geleira depende de uma série de fatores, por exemplo, se o solo consiste de rocha sólida compacta ou metros de sedimento saturado de água", explicou o geofísico e coautor Dr. Karsten Gohl. "A água conduz o calor para cima com muita eficiência."

A Geleira Thwaites foi apelidado de “Geleira do Juízo Final” devido ao seu forte impacto no aumento do nível do mar. Mas seu colapso não alteraria apenas diretamente a altura dos oceanos, mas também desestabilizaria outras geleiras na Antártica Ocidental, arrastando mais gelo para a água.