tempo.com

Tempestades de areia continuam a atingir e paralisam o Oriente Médio

Oito tempestades de poeira desde meados de abril atingiram o Iraque. Recentemente, aeroportos e administrações públicas foram fechados, com aulas suspensas em escolas e universidades. Os casos de pessoas com problemas respiratórios estão crescendo.

Os iraquianos acordaram nesta segunda-feira com um céu ocre causado por uma nova tempestade de areia que forçou o fechamento de aeroportos e administrações públicas e a suspensão de aulas em escolas e universidades.

A tempestade cobriu os telhados de casas e carros com uma fina camada de areia, reduzindo drasticamente a visão. Devido a uma "visibilidade de 300 metros", a autoridade aeroportuária de Bagdá anunciou "o fechamento do espaço aéreo e a interrupção do tráfego no aeroporto" ao longo do dia, segundo a agência oficial de notícias INA.

Tivemos 75 casos de pessoas com problemas respiratórios”, disse Ihsan Mawlood, médico de acidentes e emergências de um hospital de Bagdá. "Estamos tratando os pacientes com máquinas de oxigênio, se necessário."

O Iraque pode enfrentar 272 dias de poeira por ano nas próximas duas décadas.

Todas as escolas do país também foram fechadas e os exames foram adiados para terça-feira, informou o Ministério da Educação. A tempestade deve se dissipar gradualmente a partir da noite de segunda-feira, de acordo com o serviço meteorológico.

Tempestades de areia e poeira cada vez mais frequentes no Oriente Médio

É a oitava tempestade de poeira desde meados de abril a atingir o Iraque. O último, no início deste mês, causou a morte de uma pessoa enquanto outras 5.000 tiveram que ser hospitalizadas por problemas respiratórios.

O Oriente Médio sempre foi atormentado por tempestades de areia e poeira, mas elas se tornaram mais frequentes e intensas nos últimos anos. Em abril, um funcionário do Ministério do Meio Ambiente alertou que o Iraque poderia enfrentar "272 dias de poeira" por ano nas próximas duas décadas.