Estiagem contribui para a maior quebra de safra de citros da história

O clima adverso prejudicou a citricultura em 2020. A maior demanda industrial somada às adversidades climáticas, impulsionaram as cotações no mercado de mesa. Segundo o relatório da Fundecitrus, o cinturão citrícola deve ter uma quebra histórica na safra 20/21.

De maneira geral, a citricultura paulista registrou preços elevados em 2020.Conforme colaboradores do Cepea, a maior demanda industrial no ano passado diminuiu a disponibilidade no mercado de mesa, devido às incertezas da pandemia, das adversidades do clima e dos preços atrativos para os produtores no processamento.

A estiagem em alguns períodos do segundo semestre de 2020 agravou a baixa produção de citros no cinturão citrícola (São Paulo e Triângulo Mineiro), que deve ter uma queda de 30% na produção na safra 2020/21, somando somando 269,36 milhões de caixas de 40,8 kg, segundo o relatório da Fundecitrus.