tempo.com

O que significam os círculos de água borbulhante no Mar das Filipinas?

Imagens de satélite mostram círculos de água borbulhante no meio do mar das Filipinas. Sinal de que o vulcão Kaitoku, no sudeste do Japão, está despertando. Veja aqui as imagens impressionantes!

Vulcão
Vulcão Kaitoku no mar das Filipinas despertando. Foto: Departamento de Hidrografia e Oceanografia da Guarda Costeira do Japão.

Há pouco mais de um ano, a chocante erupção do vulcão submarino Hunga-Tonga abalou a Terra por várias horas e chamou a atenção para os vulcões que permanecem silenciosos - mas ativos - abaixo da superfície do mar. Agora, outro deles parece estar despertando: o Kaitoku, a sudeste do Japão, no mar das Filipinas.

Esta semana foram divulgadas as imagens captadas pelo satélite Sentinel 2 do Programa Copernicus, nas quais são vistos redemoinhos de água borbulhante associados à atividade eruptiva do Kaitoku, o monte submarino cujos três picos se situam a 100 metros de profundidade.

As primeiras indicações do despertar do vulcão datam de agosto do ano passado, quando imagens de satélite mostraram atividade no pico mais oriental. A Guarda Costeira do Japão confirmou que o Kaitoku estava realmente se ativando. Então, em novembro e dezembro, a água mais clara foi identificada perto da abertura do vulcão e a uma distância de 10 km da área de saída.

O Programa de Vulcanismo Global, em seu relatório semanal de 4 a 10 de janeiro, indicou que “círculos concêntricos de água mais clara irradiavam da área de saída e uma pluma flutuava para o oeste”. Essas manchas acastanhadas ou esbranquiçadas que aparecem na superfície dos oceanos são indícios de que naquele local está ocorrendo uma ascensão de água ácida superaquecida e possivelmente com partículas, fragmentos de rocha vulcânica e enxofre.

Segundo o site do Programa, a última vez que Kaitoku teve uma erupção confirmada por observações foi em março de 1984. O Programa também relata possíveis erupções em 1984 e 1986, classificadas como incertas. O registro mais antigo de uma erupção Kaitoku é do ano de 1543.

Gigantes sob a água

Eles são chamados de montes submarinos quando se elevam do fundo do oceano, mas sua altura máxima não excede a superfície do oceano. Ou seja, não conseguem emergir ou formar uma ilha. Estima-se que existam cerca de 100.000 montes submarinos com mais de 1 km de altura em todo o mundo e provavelmente 25 milhões de montes submarinos com mais de 100 m de altura.

Embora a maioria esteja inativa, alguns pesquisadores – como Kristen Fauria, professora de Ciências Ambientais e da Terra – afirmam que mais de 80% das erupções vulcânicas da Terra ocorrem nos oceanos. Apesar de seu impacto significativo no meio ambiente, eles ainda são muito pouco estudados.

O exemplo mais recente da força desses vulcões é a erupção do Hunga-Tonga, ocorrida em 15 de janeiro do ano passado. O evento foi de tal magnitude que destruiu ilhas próximas e ejetou toneladas de partículas e gases na atmosfera. Parte desse material continua circulando em nossa atmosfera até hoje.