StoreWindows10

Grandes incêndios florestais estão devastando a Califórnia

Incêndios de grande magnitude estão devastando o estado da Califórnia, nos Estados Unidos, desde a última quinta-feira. 31 pessoas morreram, mais de 300 mil tiveram que deixar suas casas, milhares de casas foram destruídas e uma imensa área foi completamente queimada.

Paola Bueno Paola Bueno 13 Nov. 2018 - 10:46 UTC
A Califórnia está sendo atingida pelo o pior e mais letal incêndio de sua história. Fonte: Twitter.

Desde a última quinta-feira (08/11) o estado americano da Califórnia está sendo atingindo por incêndios florestais de grande magnitude. Até o momento, 31 pessoas morreram e mais de 300 mil tiveram que deixar suas casas, o que faz desse o pior e mais letal incêndio da história da Califórnia!

São três focos de incêndio ativos desde quinta-feira. O maior e mais devastador, chamado de Camp, está localizado no norte do estado, alguns quilômetros ao norte da capital Sacramento. Os outros dois, Woolsey e Hill, estão no sul do estado, próximos a cidade de Los Angeles. Os três permanecem ativos, somente o Hill está mais controlado, em uma taxa de 75%, já o Camp e Woolsey estão 25% e 15% controlados, respectivamente.

O incêndio Camp já foi responsável pela destruição de praticamente toda a cidade de Paradise, uma pequena cidade de 27 mil habitantes. Toda a cidade foi obrigada a evacuar e o incêndio destruiu mais de 6 mil residências e 290 prédios comerciais. Somente nesse incêndio, 29 pessoas morreram, algumas dentro dos próprios carros tentando escapar das chamas. Esse incêndio já se igualou no número de vítimas com o incêndio mais letal registrado até então, que havia sido em Griffith Park, em Los Angeles, em 1933.

No sul, o maior incêndio é o Woolsey, que afeta os condados de Los Angeles e Ventura, onde fica a cidade de Malibu. Nesse incêndio já foram registradas duas mortes e centenas de casas destruídas, incluindo mansões de famosos. Mais de 265 mil pessoas foram evacuadas da região.

Juntos esses incêndios já queimaram uma área de 813 km², uma área maior que a cidade de Campinas! Só o incêndio Camp já queimou uma área de 449 km², área equivalente a da cidade de Curitiba, e o incêndio Wooley uma área de 346 km². Todos esses impressionantes números nos mostram que a cada ano esses incêndios estão cada vez mais graves, deixando de ser algo normal e passando a ser anormal.

Condições Meteorológicas

Os incêndios florestais na Califórnia são comuns durante o período seco, que compreende o período entre a primavera e outono do hemisfério norte (entre os meses de maio a outubro). Durante esse período uma alta pressão costuma se formar a nordeste do estado, fazendo com que ventos quentes e secos soprem na região. Esses ventos, a pouca quantidade de chuva e a vegetação mais seca, criam as condições propícias para o início dos incêndios.

Porém, o que ocorreu nesse ano é que o estado da Califórnia vem de um período mais quente que o normal. O período entre julho a setembro desse ano foi o mais quente já registrado da história da Califórnia, de acordo com os registros da NOAA desde 1895. Além disso, diversas localidades receberam menos chuva que o normal, como a cidade de Paradise, que só recebeu 3% do acumulado esperado de outubro até o início de novembro. Tudo isso fez com que a situação de seca se agravasse.

Publicidade