O que são tornados de fogo e por que eles se formam?

Tornados de fogo rotacionam chamas no ar com intensidade semelhante a de tornados comuns. Eles podem ser extremamente raros, mas são devastadoramente perigosos. Explicamos por que eles se formam e os riscos que apresentam.

Clarissa Wright Clarissa Wright Tiago Robles 05 Dez. 2019 - 18:48 UTC
Tornados de fogo
Tornados de fogo requerem uma fonte de gás combustível, como oxigênio, para se manterem ativos..

Também conhecidos como redemoinhos de fogo, tornados de fogo são um fenômeno raro de rotação de fogo, girando em alta velocidade. Esses sistemas têm parte de um núcleo em chamas e outra parte do ar em rotação incorporando oxigênio, um gás combustível, que alimenta a queima contínua. O núcleo de um tornado de incêndio pode atingir pouco menos de um metro de largura e 30 metros de altura, o que significa que essas colunas de fogo podem atingir alturas significativas e representam uma ameaça à vida.

Os impactos devastadores

Na noite de 26 de julho de 2019, o tornado de Carr Fire perto de Redding, no norte da Califórnia, matou quatro pessoas. Naquele dia, um incêndio florestal devastou milhares de acres a noroeste de Redding. À medida que os incêndios se espalhavam e causavam estragos, um tornado de incêndio se formou ao longo de uma estrada isolando alguma pessoas, o que provocou a morte de um bombeiro devido a quantidade elevada de queimaduras.

Como se forma um tornado de fogo?

Primeiramente, deve haver uma fonte de rotação na atmosfera para que o fogo possa converter esse movimento em uma concentração de ar em constante movimento. Os cientistas podem recriar pequenos vórtices de fogo sob condições controladas, como mostra o vídeo no tweet abaixo.

Esses sistemas são bons em sustentar energia e são mais poderosos que os incêndios normais. Tornados de fogo queimam oxigênio muitas vezes mais rápido que incêndios comuns.

Na rotação o ar externo é coletado dos arredores enquanto o ar mais quente sobe e puxa, contribuindo para o movimento ascendente e, consequentemente, para o deslocamento de toda a coluna de ar para cima. Uma orientação vertical é mantida como resultado da pressão do ar e do aquecimento à medida que aumenta. À medida que o diâmetro é reduzido, o ar gira ainda mais rápido para reter o momento angular, sustentando o sistema, como uma bailarina que gira várias vezes para manter a postura. Esses fenômenos são tão eficientes em manter sua energia à medida que giram, que são perigosamente duradouros, podendo chegar até 1 hora de vida.

Tornados de fogo podem atingir uma altura considerável. Pouca energia é perdida em todo o sistema, pois o ar é trazido principalmente da base, onde menos oxigênio está disponível; portanto, os gases devem viajar para cima até que haja oxigênio suficiente para queimar, contribuindo para a altura do sistema.

Eles podem ser previstos?

Os físicos são capazes de entender o porquê e como ocorrem os tornados de fogo, mas prever quando e onde eles se formam é extremamente difícil, embora se saiba que é necessária uma forte fonte de rotação. Deve haver um turbilhão intenso de vento e fonte de fogo.

Publicidade