tempo.com

De onde veio a poeira que impulsionou a vida na Terra?

Há muitos anos atrás, nosso planeta escureceu e esfriou dramaticamente. Mas longe de ser um desastre, esse evento acabou abrindo caminhos para a evolução. Saiba mais aqui.

Poeira estelar, vida, terra
De onde veio a poeira que escureceu a atmosfera da Terra?

Se rasgássemos o saco do nosso aspirador de pó doméstico, o ambiente da nossa casa ficaria mais escuro e frio. Algo assim, mas em grande escala, aconteceu na Terra há 466 milhões de anos. Toneladas de poeira escureceram a atmosfera e deram origem a uma longa Idade do Gelo que mudou para sempre a vida em nosso planeta: a Glaciação Ordoviciana.

De onde veio a poeira que resfriou o planeta? Não foi de uma erupção vulcânica, nem de um deserto ventoso. Uma pesquisa publicada na revista Sciences Advances descobriu a resposta: uma colisão brutal entre asteroides, mais ou menos entre Marte e Júpiter, liberou uma quantidade gigantesca de detritos que vieram parar na atmosfera da Terra.

Não é incomum que a Terra receba material cósmico. “A cada ano, o equivalente a mil caminhões cheios de poeira interestelar cai sobre nós. Mas por alguns milhões de anos após a colisão, foi o equivalente a dez milhões de caminhões por ano", explicou Philipp Heck, professor associado da Universidade de Chicago (EUA) e coautor do estudo.

Poeira espacial
A poeira espacial resfriou o planeta por milhões de anos

A verdade é que durante vários milhões de anos o nosso planeta recebeu a poeira desta colisão. As partículas bloquearam a radiação solar e reduziram drasticamente as temperaturas para apenas 10 graus Celsius. Os oceanos congelaram perto dos pólos e o nível do mar diminuiu.

No entanto, como foi um processo gradual, permitiu que inúmeras espécies seguissem o caminho evolutivo. Durante dois milhões de anos, animais e plantas se adaptaram às novas condições climáticas e surgiram novas espécies.

“Os eventos extraterrestres nem sempre são destrutivos. Muitos pensam em meteoritos simplesmente como assassinos de dinossauros, mas descobrimos o contrário. Uma grande colisão no cinturão de asteroides teve consequências construtivas que levaram ao resfriamento e à biodiversidade”, disse Heck.

Analisando pedras

A pesquisa foi baseada na análise de poeira espacial encrustada em rochas de 466 milhões de anos. “Estudamos matéria extraterrestre e meteoritos no estrato sedimentar da Terra, ou seja, nas rochas que já foram o fundo do mar. Em seguida, extraímos para descobrir o que era e de onde veio", explica Heck.

Por meio de um tratamento ácido, os pesquisadores removeram a rocha até restar apenas poeira estelar. Eles então analisaram sua composição química. Ao mesmo tempo, eles analisaram rochas do fundo do mar para identificar elementos estranhos à crosta terrestre e isótopos - átomos particulares - que poderiam indicar sua origem extraterrestre.

“Os átomos de hélio têm dois prótons, dois nêutrons e dois elétrons. Mas alguns dos disparados pelo Sol têm um nêutron a menos. Se esses isótopos especiais de hélio aparecerem junto com metais raros que tendem a fazer parte de asteroides, temos a prova de que esse material veio do espaço”, explicam os pesquisadores.

Resfriamento global: possível solução?

Se a poeira cósmica pode obstruir a radiação solar e, assim, diminuir a temperatura do planeta, ela poderia ser usada para combater o aquecimento global? Poderíamos destruir meteoritos no espaço para bloquear os raios do sol e produzir um resfriamento do planeta?

Embora pareça loucura, alguns cientistas já propuseram essa ideia. No entanto, Heck e sua equipe foram mais cautelosos: "O aquecimento global é inegável e quaisquer ideias razoáveis devem ser exploradas". Mas as propostas de geoengenharia devem ser avaliadas com muita cautela e grandes critérios. "Se algo der errado, as coisas podem acabar pior do que estavam”, disse o especialista.