tempo.com

Colisão entre dois buracos negros supermassivos poderá ser vista da Terra!

Nos próximos três anos, é esperada a ocorrência de um evento astronômico único na história da humanidade: dois enormes buracos negros supermassivos colidirão e se fundirão em apenas um, e isso poderá ser visto da Terra!

Buracos negros
Simulação mostrando um par de buracos negros prestes a se fundir. Isso pode acontecer em breve e ser visto da Terra. Crédito: Goddard/NASA.

Este é um dos eventos mais esperados na astronomia moderna: se ocorrer, seria “o primeiro evento de coalescência de um buraco negro binário supermassivo observável na história da humanidade”, comentam os pesquisadores de um estudo recente.

Sinais cósmicos vindos de uma galáxia localizada a cerca de um bilhão de anos-luz de distância levaram à suposição, por meio de seu estranho comportamento, de que este fenômeno de coalescência ocorre em seu centro. As flutuações de luz observadas no centro da galáxia, denominada SDSS J1430+2303, sugerem a presença suspeita de um par de buracos negros supermassivos com uma massa combinada de cerca de 200 milhões de sóis destinados a uma colisão iminente.

Os astrônomos do estudo preveem que, se o sinal for uma pista verdadeira de um buraco negro supermassivo binário em colisão, eles se fundirão em um período incrivelmente curto de três anos. Seria a primeira vez que se conseguiria registrar ondas gravitacionais emitidas por um evento de dimensões tão colossais, como a prevista pela equipe de pesquisadores liderada por Ning Jiang, da Universidade de Ciência e Tecnologia da China.

Colisões entre buracos negros já foram identificadas em ocasiões anteriores: a primeira detecção foi em 2015, que inaugurou uma nova era astronômica ao confirmar a existência das ondas gravitacionais de Albert Einstein. Os instrumentos LIGO e Virgo foram responsáveis por captar esses sinais de fusões de buracos negros binários, mas até hoje quase todos tiveram massas comparáveis a estrelas individuais.

Apesar da baixa frequência dessas ondas emitidas, espera-se que a colisão entre os buracos negros recentemente detectados seja vista como uma explosão de luz em todo o espectro: seria um espetáculo astronômico.

O que é um buraco negro?

Os buracos negros são uma região do espaço onde a gravidade é grande o suficiente para não deixar escapar nada, nem mesmo partículas com maior velocidade. A luz é um exemplo disso, que também é absorvida pelo buraco negro, daí o seu nome. Karl Schwarzschild foi o primeiro físico e astrônomo a postular a versão moderna de um buraco negro, em 1915, depois de chegar a uma solução exata para as aproximações da teoria geral da relatividade de Einstein.

Quando uma estrela com três vezes a massa do Sol fica sem combustível, ela pode sofrer um colapso gravitacional e, por causa de toda essa densidade confinada, tornar-se um buraco negro.

Esses gigantes galácticos nunca deixam de nos surpreender: há alguns meses, a NASA anunciou que pela primeira vez era possível apreciar o som emitido por um buraco negro, graças à ressíntese de sinais dentro do alcance da audição humana, como pode ser escutado no vídeo acima.