Existe monção na América do Norte?

A resposta é sim. Durante o verão do Hemisfério Norte, o forte aquecimento dos desertos do sudoeste americano em combinação com a entrada de umidade do sul proporcionam condições favoráveis a formação de trovoadas. O sistema afeta o regime de chuvas tanto do México como do sudoeste dos EUA.

Bruno César Capucin Bruno César Capucin 21 Jul. 2019 - 11:54 UTC
Registro de chuva e raio em região desértica.

Monção é o termo que se refere à reversão sazonal dos ventos nos baixos níveis responsável por verões chuvosos e invernos secos em algumas partes do mundo. Os sistemas de monção fazem parte da circulação global de larga escala e atuam na América do Norte e do Sul, África, Austrália e Ásia, e são forçados a partir dos intensos contrastes de temperatura entre os oceanos e os continentes.

Até o fim dos anos 70 haviam debates sobre a existência de monção na América do Norte, mas uma pesquisa considerável que resultou no Projeto Monção do Sudoeste entre 1990 e 1993, estabeleceu a existência do fenômeno. A Monção da América do Norte é caracterizada por mudanças no regime de ventos e precipitação durante os meses de verão, sobretudo no México. No entanto, a região sudoeste dos Estados Unidos também é influenciada pelo sistema.

Diferente de uma monção clássica como a da Ásia onde ocorre uma reversão dos ventos de até 180º entre a estação seca e chuvosa, a monção da América do Norte é mais sutil, sendo mais fraca que a do continente sul americano. Anualmente o sistema começa a se estruturar no fim de maio e começo de junho, quando o aquecimento começa a se agravar durante o verão.

Os meteorologistas reconhecem pelo menos 4 padrões que favorecem a entrada de umidade no sudoeste americano. Mas na média, o padrão geral inclui um sistema de alta pressão em áreas do meio oeste do país, de modo que o giro horário da alta conduz os fluxos de umidade do sul para o interior do continente. Uma baixa pressão térmica nas proximidades do sul da Califórnia ajuda a intensificar os ventos de monção no interior dos desertos e, portanto, ajuda a formar trovoadas no Arizona, Novo México, Utah e Colorado. Algumas tempestades produzem ventos prejudiciais, granizo e inundações repentinas, assim como imponentes tempestades de areia.

Monção ativa nas próximas semanas

Dependendo da configuração da grande escala, a monção nos Estados Unidos oscila entre períodos ativos e inativos no decorrer do verão. Na próxima semana, a corrente de jato se projeta para o norte sobre terras canadenses. Esse padrão irá preparar o ambiente para que um sistema de alta pressão se estabeleça em parte do país e direcione a umidade para o sudoeste da nação.

As previsões numéricas indicam que a fase ativa da monção pode persistir até o fim do mês. Segundo as previsões numéricas, até o dia 30 de julho, os Estados do Arizona, Novo México, Utah e Colorado podem registrar acumulados pontuais na ordem de 100 mm com as tempestades de verão.

Publicidade