StoreWindows10

Os tornados no Brasil

Apesar de não serem tão frequentes e intensos quanto aqueles que ocorrem nos Estados Unidos, os tornados também ocorrem no Brasil. E, dentre todos os fenômenos meteorológicos que conhecemos, eles são os mais destrutivos de todos.

Paola Bueno Paola Bueno 19 Jun. 2018 - 12:03 UTC
Os tornados no Brasil são mais comuns do que a maioria da população imagina. Fonte: Historic UK.

Quando ouvimos sobre tornados normalmente lembramos daqueles grandes tornados que assolam os Estados Unidos e achamos que no Brasil eles são raros, porém, esse fenômeno é mais comum do que imaginamos. Por incrível que pareça, o Brasil registra a ocorrência de tornados todos os anos, estando na lista de países com maior número de ocorrências, ficando bem atrás dos Estados Unidos, que lidera esse ranking.

A condição inicial necessária para a formação de um tornado é o choque entre duas massas de ar muito distintas, uma fria e seca e outra quente e úmida. Esse choque de massas de ar – convergência de massa – faz com que o ar frio (mais denso) levante o ar mais quente (menos denso) através de correntes ascendentes. Nos níveis mais altos da atmosfera esse ar condensa e forma nuvens do tipo Cumulunimbus, as nuvens de tempestades.

Nessas duas massas de ar temos ventos horizontais cujas direções e velocidades variam com a altura, ou seja, temos um cisalhamento do vento. Às vezes, esse cisalhamento do vento pode induzir uma rotação das correntes ascendentes do interior das nuvens de tempestade. Com essa rotação a base da nuvem começa a se estreitar, fazendo com que ela fique em forma de funil, a base desse funil quando atinge o solo forma o tornado.

As trombas d’água se formam da mesma forma que os tornados, porém sobre corpos d’água.

Quando essas nuvens se formam sobre corpos d’água, como lagos, rios ou oceanos, a base do funil pode alcançar a água formando a chamada tromba d’água. Contudo, a quantidade de energia envolvida na formação das trombas d’água é menor comparada a energia na formação dos tornados, o que faz com que elas sejam bem menores e menos intensas.

No Brasil, as regiões mais favoráveis a formação de tornados são as regiões Sul, Sudeste e parte do Centro-Oeste. Com destaque para o estado do Rio Grande do Sul e o oeste do Paraná, que faz fronteira com o norte da Argentina, a região de maior formação de tornado da América do Sul. E, normalmente, a maior frequência ocorre nos meses de outono e primavera. O caso mais recente registrado ocorreu no dia 12/06, em municípios do norte do Rio Grande do Sul.

Apesar de terem um diâmetro menor que 2 km e duração de apenas alguns minutos, os tornados são altamente destrutivos, com ventos que podem ultrapassar 400 km/h! A intensidade dos ventos é o que define a força de um tornado. De acordo com a escala Fujita, tornados com ventos inferiores a 115 km/h são classificados como F0 e tornados com ventos superiores a 400 km/h são F5. O tornado ocorrido no Rio Grande do Sul pode ter sido um F3 ou F4, com ventos de 300 km/h, que causaram um rastro de destruição e prejuízos.

Há um aumento da ocorrência de tornados no Brasil?

As várias notícias e vídeos divulgados podem nos dar a falsa impressão de que os tornados estão ocorrendo com maior frequência no Brasil, mas isso não é verdade. O registro de tornados realmente aumentou, mas isso ocorreu devido ao simples fato de que os meios de comunicação melhoraram nos últimos anos. Além disso, ainda é difícil inferir o impacto das mudanças climáticas na frequência desses eventos no país.

Publicidade