Contraste: Calor de 40°C em parte do CO e frio no S e SE

Massa de ar polar avança ao longo da semana e mantém as temperaturas baixas em boa parte do Sul e do Sudeste. Já no Centro-Oeste as temperaturas ficam próximas de 40°C e agrava as condições para incêndios.

Tiago Robles Tiago Robles 19 Ago. 2019 - 13:10 UTC
Incêndios provocam muita fumaça que podem ser vista por satélite. Imagem do dia 15 de Agosto.

No último domingo (18), uma frente fria passou a atuar no Sul do Brasil e provocou mudanças nas condições do tempo em toda a Região, com aumento da nebulosidade, chuvas isoladas, que vêm ocorrendo com fraca a moderada intensidade em Santa Catarina e no Paraná, e diminuição das temperaturas. Massa de ar polar contribuiu para o aumento do frio e para o registro de temperaturas negativas na Serra Catarinense.

Na metade norte do país a situação vem sendo bastante diferente. As temperaturas estão atingindo valores acima dos 35°C e mínimas em torno dos 20°C, representando uma grande amplitude térmica e caracterizando uma condição de tempo seco, o que também contribui para o aumento de foco de incêndio, com cerca de 27.146 focos durante a primeira quinzena de Agosto, segundo o INPE. A fumaça é tanta, que é possível observar por satélite como na imagem de abertura.

Previsão até a quarta-feira

Nesta segunda-feira (19), a frente fria se mantém sobre o Sudeste o tempo fica nublado, frio e com chuva fraca no leste paulista, sul de Minas Gerais, Rio de Janeiro e no sul do Espírito Santo. O sistema também provoca aumento da nebulosidade no restante da Região, porém sem ocorrência de chuva. Já no Sul, mesmo com o deslocamento do sistema, o tempo se mantém instável em Santa Catarina e no Paraná, com chuvas de fraca moderada intensidade ocorrendo no centro-leste desses estados. O frio também será destaque, com máximas que dificilmente superam os 15°C, com exceção para o norte e noroeste do Paraná, onde as temperaturas atingem valores em torno dos 27°C.

Já no Centro-Oeste, há aumento da nebulosidade e chance de ocorrência de chuva fraca, isolada e de curta duração na parte da tarde no noroeste do Mato Grosso se espalhando para a Região Norte, no estado de Rondônia. No entanto, não será suficiente para aumentar a umidade do solo e diminuir potencial para incêndios. As temperaturas continuam bastante elevadas e atingem valores próximos de 40°C.

Na terça-feira (20), a frente fria já se encontra mais afastada no oceano, mas a presença de uma região de cavado, entre o Sul e o Sudeste, e a circulação dos ventos que levam umidade do oceano até o continente, deixam o tempo nublado desde o sul do Rio Grande do Sul até o sul do Espírito Santo. Previsão de chuva ao longo do dia e de fraca intensidade no litoral norte gaúcho até o leste paulista. Já no Rio de Janeiro, sul e leste de Minas Gerais e no Espírito Santo, as chuvas ocorrem com maior intensidade.

O frio também será destaque, com diminuição das temperaturas em relação ao dia anterior e risco de geada fraca no sul e oeste gaúchos. Já no Centro-Oeste, o seco e quente se mantém e, novamente, as máximas atingem valores próximos dos 40°C.

Na quarta-feira (21), sem grandes mudanças. O tempo se mantém instável e com chuva fraca a moderada desde o litoral norte do Rio Grande do Sul até o Espírito Santo, com maiores volumes entre o Rio de Janeiro e o estado capixaba. Temperaturas baixas em todo o Sul, Sudeste e no Mato Grosso do Sul, com formação de geada fraca no sul e oeste do Rio Grande do Sul. Nas demais áreas do Centro-Oeste, os ventos de sul provocam sensação de frio pela manhã, porém, ao longo do dia as temperaturas sobem e continuam próximas dos 40°C.

Publicidade