O maior raio do mundo

Sem dúvida os raios ainda nos assustam, a força da natureza é muito complexa e tudo, em qualquer hora ou qualquer lugar pode acontecer. Hoje falaremos sobre onde ocorreu o maior raio do mundo. E você, tem medo de raios?

Sabe o que é um raio?

O raio é uma descarga elétrica de grande intensidade que ocorre na atmosfera, também chamado de descarga elétrica atmosférica (DEA). Pode ocorrer tanto no interior de uma nuvem, entre nuvens ou entre a nuvem e a terra.

O raio sempre vem acompanhado de relâmpagos e trovões, e se definem como fenômenos curtos e súbitos. E normalmente são vistos nas zonas tropicais do planeta, como por exemplo na África (exceto os extremos norte e sul), a Ásia das monções (sul e sudeste asiáticos), norte da Austrália, México, América Central e a maior parte da América do Sul (centro e norte). Além de centenas de ilhas dos oceanos Pacífico, Atlântico e Indico.

Como é o aspeto de um  raio?

O raio pode ser visto rápidamente como um flash ou luz que corta o céu e finaliza com um grande barulho (trovoada).

Crédito das Fotos: Photos CC by 3.0 SA Dimitry Kalinin and BY-YOUR on Flickr

Onde aconteceu o maior raio do mundo?

De acordo com a meteorologia, o maior raio do mundo foi registrado num relatório da Associação Meteorológica Mundial como o mais longo da historia, pois chegou a atingir 199,5 milhas (321 kilômetros) e teve uma duração de 7,74 segundos.

O imenso raio ocorreu na região de Oklahoma, nos Estados Unidos no dia 20 de junho de 2007. A OMM já havia registrado outros fenômenos parecidos em Nova York e Washington anteriormente, mas não como o de Oklahoma.

Agora com o avance da tecnologia é possível detectar e registrar os diversos fenômenos na meteorologia, pelo o que consequentemente é possível obter melhorias nas previsões do tempo.

Além disso, tais dados servem para a engenharia e sobre tudo para alertar a população de qualquer lugar do mundo.

Fontes: Wikipedia e sitedecuriosidades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *