Nuvens Cavum desde Winscosin

As cavidades em um manto de nuvens ou “hole punch” se observam desde o novo GOES-16 como nunca antes visto.
As imagens GOES-16 no canal visível (0.64 um) e no canal infravermelho próximo “Neve/gelo” (1.61 um) (encima) revelaram uma quantidade de nuvens “perfuradas” ou cavum (de acordo com o novo título do Atlas das nuvens da OMM) no oeste de Wisconsin na manhã do dia 10 de novembre de 2017.

Estas características nuvens foram causadas por aeronaves que ascendiam ou descendiam através de uma camada composta de gotas de água super frias: enfriamento da estela turbulenta (referência) e/ou particulas de escape do motor à reação, que atuam como núcleos de condensação para converter-se em cristais de gelo maiores (que normalmente caem desde a camada das nuvens, criando “buracos ou cavidades no manto das nuvens”).


Imagens do GOES-16 em diferentes canais: “Vermelho” visível (0.64 um, superior) e Infravermelho próximo “Neve/gelo” (1.61 um, inferior), com identificadores das estações de superficíe traçados em amarelo. Clique aqui para ver a animação.

*Os dados do GOES-16 publicados nesta página são preliminares, não operativos e estão submetidos a prova.

O aspeto cinza escuro nas cavidades das imagens de 1.61 um confirma que as características estavam compostas de cristais de gelo (pois o gelo é um forte absorvente de radiação nesa longitude de onda).

Também foi observado uma nuvem cavum aislada na imagem de 250 metros de resolução Terra MODIS de falsa cor sobre o centro de Winsconsin ao redor das 16:52 UTC (abaixo).

Neste tipo de imagem realçada RGB (criada com as Bandas MODIS 7/2/1), as nuvens de cristais de gelo aparecem com tons de cyan, em constraste com as nuvens de gotinhas de água superfrias que aparecem em tons de branco.

Com o baixo angulo do sol de novembro, esta cobertura de nuvens projetava uma longa sombra ao norte, e a luz do sol que filtrava através da função perfuradora iluminava um ponto na sombra da nuvem no solo.

CIMSS Blog  http://cimss.ssec.wisc.edu/goes/blog/ 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *